sexta-feira, 30 de novembro de 2012


Novos vereadores definirão a presidência da Câmara


A matemática não falha e 11 vereadores jamais poderão perder uma votação para apenas seis vereadores. É o que veremos na eleição do próximo presidente da Câmara de Vereadores.

Digo isso, porque já existe um favoritismo do atual presidente Jozias de Oliveira Ramos (PDT) para se manter no cargo, mesmo sendo, em minha opinião, um fraco dirigente daquela Casa de Leis.

Em dois anos do seu mandato não foram aprovadas nenhuma das muitas Comissões Especial de Investigação (CEI) para apurar segmentos como SP Alimentação, CAB, Viação Rocio e prefeitura.

Vale dizer que Executivo e Legislativo são poderes distintos que devem ser harmônicos e não mancomunados. Mas com prefeito e presidente do mesmo partido, PDT, como prevalecer a democracia?

Assim não quero acreditar que interesses maiores prevaleçam nesta eleição e tampouco troca de favores entre prefeito e vereadores para escolha de quem comandará o Palácio Carijó.

Também não quero crer que os novos vereadores entrarão e logo de cara se deixaram contaminar por vícios nocivos que sabemos que existem na Câmara de Vereadores há muitos anos.

Quem não lembra da famosa frase do prefeito eleito Roque dos “16 no bolso e 3 bobos” dita no passado? Acredito que hoje o prefeito não irá se envolver na eleição da presidência da Câmara.

Quero que os eleitores de Adriano Ramos, Dr. Adalberto, Ivan da Fafipar, Elton, Laryssa Castilho, Carlinhos da Ilha, Sandra Neves, Jacizinho, Waldir Leite, Marcio Costa e Maranhão fiquem atentos para ver como será a posição de cada um.

Quero ainda que todos os 11 vereadores tenham em mente que a matemática que garante a eles, a definição do novo presidente e que só uma coisa poderá mudar essa realidade: caráter individual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário