segunda-feira, 26 de novembro de 2012


Lombada inversa na área da AGTL

Todos sabem que a grande vantagem da Parceria Público-Privada (PPP) no desenvolvimento de toda e qualquer cidade. O problema é que se trata de um contrato de prestação de obras ou serviços não inferior a R$ 20 milhões, com duração mínima de 5 e no máximo 35 anos, firmado entre empresa privada e o governo federal, estadual ou municipal. Tem rolado em nossa cidade uma PPP “genérica”, onde a Multitrans asfaltou a Tufi Maron e Samuel Pires de Melo, a Transcap parte da Gabriel de Lara e por aí afora. Na região portuária bem que essa PPP genérica poderia sensibilizar as empresas como Coamo, AGTL, CBL e TCP no que diz respeito a pequenos trechos da malha viária. Na esquina da AGTL existe esta lombada inversa, para não dizer cratera no encontro das avenidas Comendador Correia Junior e Manoel Ribas (foto). Uma PPP resolveria o problema e ajudaria empresa, motoristas e população

Nenhum comentário:

Postar um comentário