domingo, 4 de março de 2012

Nota zero para educação!

Prefeitura e Estado tem tido quase o mesmo discurso no que se refere às conquistas na área de educação. Na prefeitura o eterno discurso das escolas em tempo integral que afirma ter dado um salto de qualidade e segurança na educação e no Estado a ampliação e melhoria na oferta do ensino e dos profissionais da área. Até aí tudo, concordo em partes com ambos os segmentos.

Mas é bom que se diga que educação não é só grade curricular e material didático e humano, é estrutura também. Tanto Município como Estado tiveram as férias escolares e a virada de ano para prepararem um ambiente decente nas escolas e colégios para o retorno dos alunos e o que se viu em muitos estabelecimentos de ensino?

O mato tomando conta dos pátios, calçadas e o acesso a escola. Um verdadeiro quadro negro do ambiente onde nossos filhos terão que conviver nos próximos meses.
Nas escolas do município, com o discurso do tempo integral, a situação fica ainda mais preocupante. Afinal as crianças que passam quase 10 horas no prédio escolar não ficam confinadas no interior das salas e tem toda extensão da escola para desfrutar.

Aí o risco de uma queda numa pedra ou vidro escondido no matagal ou até mesmo uma mordida de animal rasteiro é algo que não se pode descartar.Nos colégios do Estado esta situação não é novidade, pois algumas delas estiveram nesta condição todo o ano letivo passado.

A partir deste ano, o Secretário de Estado da Educação, Flávio Arns, garantiu mais grana e autonomia aos diretores e caberá a eles manterem colégios e calçadas que não mais pareçam com uma floresta.

É preciso que presidentes das APP e APMF deixem o comodismo e aquela amizade com os diretores de lado e passem cobrar mais de seus diretores e parem de agir como vaquinhas de presépio. Afinal é a saúde de nossos filhos que está em jogo.

Assim podemos dar para Secretaria Municipal de Educação e Núcleo Regional de Educação de Paranaguá uma “bela” nota zero em manutenção das escolas e colégios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário