quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Andali diz ter autorização para deixar fertilizantes na rua e a céu aberto


São as duas vias públicas que a empresa Andali Operações Industriais garante ser de sua propriedade e, uma delas, é usada como acesso para carregamento de caminhões numa montanha de fertilizantes despejada a céu aberto, ao lado do armazém no bairro do Bockmann em Paranaguá.

Uma autuação do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) numa empresa concorrente feita em 2009 por armazenar fertilizantes a céu aberto levantou suspeita sobre a legalidade deste depósito de fertilizantes sem nenhuma cobertura. Para poderem fazer o carregamento caminhões usam um trecho da Rua Ludovica Bório. A empresa, que já faz uso de uma balança para pesagem de caminhões na Ra Joaquim Tigre, assegura que possui autorização especial do IAP e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente até o final do ano para movimentar o fertilizante naquele local e a céu aberto.

Foi o que informou o proprietário da Andali Operações Industriais, José Albino, por telefone, que disse ter adquirido a licença, beneficiado pelo fato de também estar por regularizar a propriedade dos trechos das ruas Ludovica Bório e Joaquim Tigre, numa permuta com áreas da empresa que a prefeitura vem usando na região da empresa Sadia.

O empresário disse que para fazer uso da área onde o fertilizante está depositado a céu aberto teve que fazer adaptações no local para evitar que o fertilizante fosse ao encontro dos canais da região, rede pluvial e lençol freático. “Temos o prazo até o final do ano para movimentar o produto naquele local”, disse Albino por telefone à reportagem do JB.

Vale lembrar as afirmações do empresário que a regularização desta situação das duas vias públicas, uma transformada em balança de pesagem e outra em pátio de carregamento, está em andamento, uma vez que até o momento a prefeitura ainda não enviou o pedido para desafetação das duas ruas para ser passada a empresa sob forma de permuta. O empresário garante que este processo tem pleno conhecimento da prefeitura. “Tudo está bem encaminhado na prefeitura”, informa José Albino.

Desabafo e apelo de uma neta

Ao tomar conhecimento que parte da rua Joaquim Tigre, que leva o nome do seu avó, a empresária parnanguara, Vera Lucia Fernandes Trotta Telles enviou um desabafo ao JB pedindo que seja realocado do nome do prático para outra rua. “Sou uma pessoa movida pela fé, e da forma como eu a entendo nem sempre é fácil de traduzir em palavras. No presente momento em que o mundo busca esteio na ciência de forma que possamos entender os mistérios da natureza eu de minha parte, apesar de parecer absurdo, busco amparo na fé.

E nela eu percebo que a vida tem um sentido, e me conformo em não poder perceber este sentido com a razão, mas sempre estou pronta a servir aos propósitos deste sentido, mesmo que para isto, muitas vezes, eu tenha que me sacrificar. Agora, por exemplo, fiquei sabendo que parte da rua com o nome do meu avô, Joaquim Tigre, herói da nossa cidade, Paranaguá, é usada para atender aos caminhões na pesagem. Neste momento a luz que me dirige é a fé que tenho nas pessoas, principalmente no prefeito. Acredito que o acervo cultural de um povo, de um país ou mesmo de uma cidade é a sua história.

Somos a soma de todos os feitos, sejam eles expressos na música, na poesia, na dança, no trabalho, na culinária, na política, nos gestos de amabilidade ou heroísmo. Cidadania é capacidade de nos lembrar quem somos, e ao que servimos. O importante aqui para mim é que o prefeito Baka permita que a memória daqueles parnanguaras que fizeram e fazem a história da nossa cidade nunca seja esquecida, pois também ele já é parte viva da nossa história e lá no futuro, formará fila com os notáveis da nossa cidade e queremos também que isto seja sempre lembrado.

Portanto peço ao nosso prefeito que considere com carinho a realocação do nome do meu avô para outra rua em que se possa abrilhantar a memória deste parnanguara que salvou mais de 150 pessoas de um naufrágio e é o patrono da praticagem da nossa cidade”, disse a empresária que é e neta de Joaquim Tigre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário