quarta-feira, 31 de agosto de 2011

De Neverland para Ibiza e Mérida


E não é que a cidade de Neverland está para ficar acéfala do seu alcaide muito em breve? Exatamente. Depois de levar um susto de Peter Pan que quase conseguiu sua cassação, o alcaide que é amicíssimo do Capitão Gancho resolveu radicalizar e aliviar o estresse.

Pediu uma licença e até pensou em seguir o conselho de Lulu Santos ir para “Califórnia” viver a vida sobre as ondas, mas mudou de ideia e optou por unir o útil ao agradável e fez um “X” na Espanha no mapa mundi. E por quê?

Sagaz, não foi à toa que elegeu e se reelegeu em Neverland, decidiu participar do 4º Congresso da Rede Ciumed e 1º Congresso da Rede Iberoamericana das Cidades Médias nos dias 20 e 21 de setembro na cidade de Mérida na Espanha.

Apesar de afastado, continua prefeito e porque não exercitar e, ao mesmo tempo, rever sua casa na internacional praia de Ibiza, um dos balneários mais famosos do mundo.

Mas ir para Ibiza e Mérida apenas com a família ficaria meio monótono, Em Neverland pode contar com seus amigos comissionados dizendo que ele é o máximo e que Peter Pan não ta com nada e assim decidiu levar os “amigo$”.

E como em Neverland tudo é para criança, o alcaide resolveu levar todos e trem, um trenzinho da alegria com 12 amigos, alguns que gostam de brincar de segurança, trânsito, urbanismo, arquitetura e até de engenharia.

Um trenzinho que certamente será pago com dinheiro dos impostos de Neverland, levando em conta o quão esperto é o alcaide. Mas os quatro meninos perdidos mais chatos da Câmara de Neverland estão atrás de Sininho e seu pó mágico para seguir o trenzinho e tentar desmascarar mas esta travessura do prefeito.

Será que vão conseguir?

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Carretas da RPM levam caos para o trânsito na região do conjunto Belmar


A frágil camada de asfalto das estreitas ruas Tertuliano da Cruz Santos e Alzira de Andrade Dutra na região do conjunto residencial Belmar no Parque São João não foram colocadas para suportar o peso das enormes carretas que empresa RPM Logística e Transportes mantém estacionadas na via pública e num pequeno terreno localizado ao lado de uma rua projetada ainda sem nome.

Preocupado com o perigo que se tomou conta da região, o presidente da Associação de Moradores do Parque São João I, Mário Ebres dos Santos expôs a situação para o vereador Rafael Gutierres Junior (PDT) que foi verificar pessoalmente o caos que a movimentação de carretas tem provocado ao bairro.

O líder comunitário e o parlamentar estiveram na sexta-feira (5) e demostraram preocupação com a situação da Rua Projetada que ficou entre os dois terrenos da empresa RPM, um deles murado como determina a legislação municipal e outro aberto que está servindo como estacionamento das carretas.O vereador Rafinha adiantou que nesta semana entrará com o pedido para dar o nome de Travessa Belmar para esta rua Projetadae assegurar a manutenção da via pública.

Todavia, o trânsito na região ficou extremamente caótico pela movimentação das carretas da RPM obrigando veículos pequenos, motociclistas e ciclistas aguardarem pela manobra das carretas e poderem seguir seu destino. A carro da reportagem do JBfoi vítima desta movimentação e teve que esperar que duas carretas da RPM fizessem manobras para estacionar no terreno de sua propriedade ao lado da rua projetada para poder deixar o bairro.

A situação é pior na Rua Tertuliano da Cruz Santos que dá acesso aos conjuntos residenciais do Belmar I, II e III, uma vez que as carretas fazem daquela via pública estacionamento em ambos os lados da pista de rolamento.
Manilhas nos acessos

Para se defenderem do trânsito das carretas da RPM e de outras que costumam trafegar na região, moradores investiram na colocação de manilhas com pedra brita nos acessos das ruas projetas evitando que os caminhões consigam transitar pelas pequenas e estreitas ruas do bairro.

Nesta rua projetada que separa os dois imóveis da RPM, uma manilha foi colocada por um morador no acesso que vemda Rua Alzira de Andrade Dutra. Na próxima projetada, os moradores colocaram duas manilhas no acesso que vem da Rua Tertuliano da Cruz dos Santos. A moradora Eunice da Silva Machado (42) disse que o trânsito de carretas não pé permitido naquela região e, mesmo assim, são muitos os caminhões que trafegam e levam perigo aos pedestres.

DESCASO NA ROQUE VERNALHA




Vento derruba totem de ponto de ônibus e diarista fica com pé inchado

Revitalização inaugurada em 2008, em pleno ano de campanha pela reeleição, a nova Avenida Roque Vernalha ganhou pontos de ônibus modernos com totens iluminados para propaganda e avisos institucionais feitos numa estrutura de ferro.

Passados apenas três anos e sem nenhuma manutenção, os pontos de ônibus ficaram a mercê do tempo sofrendo com a ação da chuva e do sol. Na última terça-feira (2) um totem, localizado diante da caixa da água da CAB Águas de Paranaguá, com sua base completamente enferrujada, não suportou o pouco vento da manhã e caiu em cima da coxa e do pé da diarista Valeria Pinheiro de Oliveira (31), moradora no Jardim Santa Rosa.

Ela aguardava o ônibus para ir ao trabalho, sentada no banco do ponto de ônibus, quando foi surpreendida pelo totem caindo em cima da coxa e, depois escorregando para seu pé direito. Mãe de uma menina de cinco anos, a diarista foi atendida pela guarda municipal e conduzida até a emergência do Hospital Regional do Litoral, onde informaram que não havia ocorrido nada mais grave e a liberaram do jeito que estava e sem nenhum curativo. A reportagem do JBfalou com a diarista ainda no ponto de ônibus e observou que o pé de Valéria, apesar do Hospital não ter encontrado nada grave estava bastante inchado e ela afirmava que sentia muitas dores no momento.

Sensibilizado, um rapaz teve a inciativa de fazer um curativo no pé da diarista. Preocupada com a situação que a deixou sem poder trabalhar, Valéria disse que teria prejuízos de R$ 100 por dia, pois trabalha em dois horários, das 8 às 17 e das 17 ás 22 horas. Disse ainda que já tinha acertado para fazer um trabalho extra durante a Festa dos Robalos Rebeldes, o Paranaguámotos, numa das barracas. Mas com o incidente também iria deixar de ganhar este recurso extra.

Na quinta-feira (4) a reportagem do JBencontrou novamente Valeria e seu pé direito estava ainda mais inchado. Ela disse que havia retornado ao médico por conta deste inchaço e que estava tomando remédios custeados pela irmã. Indignada com a situação e sem poder trabalhar a diarista disse que vai procurar na justiça o ressarcimento de seus prejuízos e pretende acionar a prefeitura e a empresa que construiu os pontos de parada de ônibus, no caso a Dalba Engenharia e Empreendimentos que construiu a nova Avenida Roque Vernalha.

Incompetência do time de Richa no SINE


Desde que Beto Richa assumiu o governo do Estado e nomeou para Chefe do Escritório Regional, Edson Camargo, que as coisas ficaram ruins para a Agência de Emprego na cidade, o nosso SINE.

São sete linhas telefônicas pagas e mantidas pela Secretaria Estadual do Trabalho e Emprego. Mas destas, apenas a que atende a internet está funcionando. Não fosse isso nem seria possível operar o Seguro Desemprego e a Captação de Vagas.

A central está danificada e já foi enviado ao Escritório Regional de Curitiba que atende muito mal o nosso SINE, três propostas para o concerto, inclusive da empresa que ganhou por menor preço e melhor qualidade.

Foram enviadas todas as certidões negativas de INSS, Receita Federal, Estadual, ICM e ISS e até hoje este Edson Camargo não os respondeu. Razão pelo qual os telefones do SINE estão surdos e mudos.

Uma vergonha que atende pelo nome de incompetência.Quem paga o pato são os desempregados e pessoas que necessitam dos serviços do SINE.

Demagogia deu “cupim” no ponto de ônibus


Primeiro ato público do prefeito José Baka Filho (PDT) em 2005 quando assumiu a prefeitura depois de oito longos anos do ex-prefeito Mário Roque foi expor, em via pública, parte da frota municipal sucateada.O recado foi fruto do discurso de campanha, qualidade na gestão do dinheiro público e obras realizadas.

Bandeira que agradou a população que entendeu ter chegado o momento das obras com qualidade e durabilidade. Ledo engano. Passados mais de seis anos e meio desta administração, a maquiagem e a qualidade empregada nas obras se tornou marca registrada e um fator perigoso até mesmo para os parnanguaras.

Na semana passada, um totem da Avenida Roque Vernalha, revitalizada em 2008, sem nenhuma manutenção e feita com material de qualidade sofrível não resistiu ao vento de uma manhã de agosto e caiu na perna de uma usuária do transporte coletivo.

Quis o bom Deus que no momento o pesado totem de ferro não caísse numa criança e provocado uma fatalidade que seria facilmente entendida como homicídio doloso cometido pelo Poder Público. Sem manutenção, a prefeitura aceitou o risco da morte.

Agora esta mãe de uma criança, diarista, está sem poder trabalhar, perderá a oportunidade de emprego extra do Paranaguamotos e ainda se vê obrigada gastar do seu bolso com medicamentos. E a prefeitura? Única e grande culpada por este incidente, qual será sua punição?

Com a palavra o Ministério Publico Estadual.

Aquário Marinho ficou barato para Cattalini




Seria muito bom se o prefeito Jose Baka Filho (PDT) e a Cattalini Terminais Marítimos pararem de dar entender a população que a cidade está ganhando um Aquário Marinho de presente.

Tremenda balela.

Nem a prefeitura está ganhando nada e tampouco a Catallini está dando algo para cidade porque virou boazinha da noite para o dia.

A verdade é que os R$ 5 milhões do Aquário Marinho que a Cattalini está desembolsando ficou extremamente barato para a empresa. Ou seja, o Aquário Marinho foi um presente para a própria Cattalini.

Em 2005 ela recebeu a multa máxima do IBAMA como uma das responsáveis pela explosão do navio chileno Vicuña no porto de Paranaguá em pleno Dia de Nossa Senhora do Rocio, dia 15 de novembro de 2004.

A multa foi de R$ 50 milhões. Ou seja, a Cattalini se livrou de 90% do total da multa com a construção do Aquário Marinho. Diga se isso não foi um presente para Cattalini?

Mas o Jornal dos Bairros conta esta história e fala da atual situação do Aquário Marinho que era para ter sido inaugurado no ano passado na próxima edição de terça(23).

Não percam.

Empresa vai faturar R$ 13 mil da prefeitura com casamento






Está hoje na imprensa o aviso de pregão presencial 140/2011 da prefeitura de Paranaguá pedindo a contratação de uma empresa para realização do próximo Casamento Comunitário na cidade.

O valor estimado é de R$ 13 mil por uma única edição do casamento.

O interessante e porque não dizer suspeito é que todas as edições do Casamento Comunitário foram realizados pelas secretarias municipais, primeiro a extinta Secretaria de Cidadania e Desenvolvimento Comunitário e, agora, pela Secretaria de Ação Social.

Em todas as edições não foi preciso terceirizar uma ação tão simples que qualquer administração municipal não tão competente seria capaz de realizar. Mas terceirizar a coisa se torna suspeita e, mais ainda, cria a ideia de falta de competência numa ação por demais simples.

Apesar que o perfil do secretário da Ação Social, Joquim Guilherme, não se este, por se tratar de uma pessoa extremamente competente.

Mas nada que os vereadores, em tese, fiscais do Executivo, possam averiguar o que está acontecendo.

Um mundo de amor

Chegando a noite, eu meditei
Há um mundo a construir
Só rotinas eu encontrei
E comecei a pensar

Pessoas se confundindo na multidão
Não encontravam o seu irmão
Perdidas, tudo era ilusão
E eu comecei a rezar

Reza por um mundo que tenhas
Reza por um mundo de paz
Reza por aqueles que enxergam
Deus no amanhecer

E que tuas preces detenham
As mãos ambiciosas
Daqueles que cegos
Não conseguem ver a luz

Rezas e que tuas preces se elevem
Para Deus que te deu um mundo de amor

Esta é a letra de um belo cântico campeão do antigo Festival de Musicas Religiosas do Litoral (Femureli) dos anos 70/80 que foi muito cantado por nós, jovens, no Movimento de Conscientização Cristã (MOCC), Treinamento de Liderança Cristã (TLC) e clubes de jovens.

Seu ator e intérprete, uma pessoa maravilhosa e abençoada por Deus, o conferente do sindicato Mário, que o chamávamos carinhosamente de Mimi, nos deixa nesta semana de muitas perdas de pessoas queridas, como o patrão e pai, Joel Bonzato.

Caro Mimi, sabemos que esta hora você está ao lado daquele que sempre chamamos de o "Amigão" cantando seu cântico e olhando por nós.

Fique com Deus saudoso amigo.

Um seleto time de privilegiados

Hoje me sinto imensamente feliz de integrar um time de privilegiados pela ação direta de Deus e de Nossa Senhora do Rocio que operou as mãos do renomado cirurgião cardíaco Dr. Machado e me fez um revascularizado desde o dia 19 de julho.

Assim como eu, outros tiveram sua vida avaliada por porcentagem e que, no final, o bom Deus fez a diferença depois de ouvir tantos apelos e tantas orações de pessoas de bem, amigos e familiares.

Desde que entrei no time dos revascularizados descobri outros que também passaram pela mesma situação e, hoje, vivem de forma saudável e com mais determinação.

É o caso dos amigos de longa data Cezinha Ferraz e Catito e personalidades locais como Sukita, Amauri Costa, Bastica, Ney Parizotto e Roberto Lagos.

Gostaria muito de saber quem mais integra o time dos Revascularizados.

Assim se você é um dos nossos ou conhece algum, por favor, poste aí o nome, o tipo de cirurgia e o cirurgião.

Vamos tentar saber quantos somos em nossa cidade?

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Não tinha nem flanelinhas para Havan!



O prefeito José Baka Filho (PDT) tem enchido a boca para falar da vinda da Havan para nossa cidade, como se sua gestão fosse a grande responsável por esta novidade empresarial. Até em seu programa de rádio, o “Alô Cidade”, pago com dinheiro público, ele tem explorado esta situação. Como diria Robin no seriado dos anos 70, “santa ingenuidade Batman”. Ou a Filó, “ó coitado”.

Se o prefeito tivesse tempo de acessar sites de informações (http://www.ndonline.com.br/joinville/noticias/havan-projeta-15-lojas-no-parana.html) saberia que o Paraná é um dos grandes focos do crescimento da Havan em 2011 e 2012. A rede projetou a abertura de 15 megalojas no Estado até o final de 2012, sendo seis delas na região de Curitiba.

Só neste ano, a Havan deve inaugurar lojas em Maringá (segunda loja, no Shopping Avenida) Pinhais (região de Curitiba), Curitiba (duas, nos bairros Xaxim e Bom Retiro), além de Toledo e Paranaguá.

No ano que vem, estão previstas filiais em Campo Largo e Araucária (região de Curitiba), Curitiba (bairro Santa Felicidade), Ponta Grossa, Guarapuava, Cascavel e Londrina (duas lojas). Uma unidade também está prevista para o Sudoeste (em Pato Branco ou Francisco Beltrão).

A Havan irá terminar 2012 com 24 lojas no Paraná, sendo 11 só na região de Curitiba. O investimento em cada loja varia de R$ 10 milhões a R$ 20 milhões.

Mas quer saber de um detalhe que não sei como não desmotivou o diretor-presidente da empresa, Luciano Hang, de abrir a loja em nossa cidade quando se reuniu com o prefeito José Baka Filho(foto)?

Ocorre que ele veio até nossa cidade de helicóptero e, ao descer no Aeroparque, próximo do Terminal de Passageiros que está sendo reformado pela iniciativa privada e não pela prefeitura, não tinha onde e com quem deixar a aeronave.

Nem um hangar, nem um depósito, um cercadinho e nem mesmo um “flanelinha” para ficar cuidando do helicóptero. Por sorte, um apaixonado por aviação arrumou um local seguro para a aeronave enquanto ele foi ao encontro com o prefeito. Não é uma vergonha este tipo de situação? Dê sua opinião.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Chega de maquiagem

Desde que passamos cobrar a obra concreta em detrimento da virtual, aquela que só é bonita e funciona na TV ou na propaganda colorida do jornal, a prefeitura se viu obrigada fazer, de fato, seu dever de casa. Assim foi com lombadas da Avenida Roque Vernalha, redução da tarifa do ônibus, repasse dos kits e uniformes escolares, reforma do Terminal de Passageiros do Aeroparque, a autuação na balsa da IIha dos Valadares entre outras coisas.

Mesmo assim tem quem veja o JB como um veículo de oposição e que nada que e prefeitura faça está bom. De fato, se a cobrança de uma administração competente e o gasto honesto do dinheiro público é ser oposição, o JB assume essa condição. Só que nunca estará bom obras da prefeitura que sejam entregues a população sem concluir ou de má qualidade, como foi o caso da escola Parque Awaji que ainda tem muito que ser feito.

A partir desta segunda gestão a prefeitura equivocou-se no que é prioridade para população e segue levando asfalto onde não precisa, enquanto existem bairros onde falta até a pavimentação a base de saibro.

Na área de fiscalização o Demutran intensifica o trabalho de multas na área central e permite que aberrações ocorram nos bairros com empresas fechando todas as ruas em torno do seu armazém como ocorre com a Anadali.

Afinal para os interesses de quem está voltada esta administração? Do povo já sabemos que não mais. Do trabalhador muito menos.

Então quem é prioridade nesta segunda gestão?

Habite-se político ou magia?



Nada melhor que ser amigo do “rei” em época de eleição para se ter benesses após o fechamento das urnas. Fiquei sabendo que por falta de área de garagem o belo prédio da Alencar Veículos que serviu de comitê central da campanha de Osmar Dias na Avenida Roque Vernalha (foto) teve seu “Habite-se” indeferido pela secretaria de Urbanismo. Até aí tudo bem. É a prefeitura fazendo seu trabalho. Mas só foi o prédio servir de comitê político no ano passado que, agora, do nada, e sem nenhuma adequação ao projeto arquitetônico o prédio não só ganhou o “Habite-se” como “Alvará de funcionamento” e já está a todo vapor atendendo o público. Como isso foi possível? Magia de Harry Porter? Ou na época do indeferimento os fiscais e técnicos estavam todos errados? Com a palavra a secretaria de Urbanismo.

363 anos sem muito que comemorar


Nesta edição comemoramos 363 anos de nossa cidade e o sétimo da atual gestão que copia muito bem as administrações virtuais de outras cidades e grandes centros.

Aquela que só se vê pela televisão através da propaganda bonita e cara. Apesar de o novo slogan adotado ter se tornado uma afronta aos parnanguaras: “A cidade que você faz” por nos passar um certificado de incompetência já que não estamos fazendo cidade nenhuma da mesma forma que a prefeitura, a administração vive época de suposta euforia, como a aprovação do empréstimo do BID pelo Senado Federal.

Primeiro que empréstimo tem que ser pago e não é nada pouco, quase 27 milhões de reais. Vive-se ainda a iminência de inaugurar um Aquário Marinho ou Marítimo não se sabe ao certo que não foi programado gastos com manutenção que também não será pouco.

Tornamo-nos um dos 65 municípios indutores ao turismo onde o investimento público nesta área é zero e somos obrigados ver um simples som de suporte a um show nacional pagar mico em plena Praça de Eventos 29 de Julho.

Queremos um Terminal de Passageiros no Rocio numa cidade que perdeu o turismo ferroviário por não ter ninguém para receber meia dúzia de turistas numa Estação Ferroviária, feia e sucateada.

O que temos a comemorar então nestes 363 anos?

Obrigado pela corrente de pessoas do bem e de Deus


Não posso esquecer de agradecer aqui ela enorme corrente de pessoas do bem e de Deus que se manifestaram por mim, garantindo orações e pedindo a intervenção de Deus, Maria e Santos e Cultos de orações. Foram muitos post no TT, Facceboook, Orkut e diretamente por e-mail, mensagens de celular e pessoalmente. Todos garantindo apoio e torcendo a favor. Até quem não estou com bom relacionamento pessoal, como foi o caso do jornalista Thiago Campos que enviou mensagem dizendo que pediria a intervenção de Deus para que tudo corresse bem. Houve ainda manifestações de amigos que emocionaram, como Selma Zacharias que trouxe água benta de Fátima para que passasse no coração até a cirurgia, a iniciativa dos pastores Nilo que pediu por este jornalista em pleno culto da Igreja Batista da Vila Guarani e de José Reinado Fernandes que usou uma foto minha com meu filho Eduardo (6) e meus netos Rodrigo, Luana e Matheus para orar em seu programa de terça-feira na imprensa. Até mesmo o chefe, amigo e paizão da Folha, Joel Bonzato, foi solidário no meu único momento de falta de fé diante de tantas manifestações positivas e se propôs pagar por um atendimento particular após a cirurgia num apartamento no Caron. Felizmente reconsiderei o medo desnecessário e fiquei na enfermaria, pois assim tive condições de sair no sábado, caso contrário sairia somente amanhã do hospital. A todas essas pessoas tantas outras meus sinceros agradecimentos por fazer essa corrente de orações do bem. Acredito na força da oração e Deus acabou atendendoa. Muito obrigado.

Obrigado aos instrumentos de Deus Dr. Ivo e Dr. Machado


Muitas vezes a vida nos reserva surpresas que os grandes beneficiados são nossos filhos. E foi isso que rolou com este jornalista na semana passada. Dois brilhantes cirurgiões cardiovasculares, Dr. Ivo Petry Maciel e Dr. Luiz Fernando Machado do Hospital Angelina Caron serviram de instrumentos de Deus e conseguiram para meus filhos Junior, Letícia, Jéssica, Roger, Tassyane e Eduardo mais alguns deliciosos anos junto deles vivendo seu amor, educação, religião e no exemplo. E como isso aconteceu? Como a amizade de dois brilhantes médicos cardiovasculares resultou no da tristeza de meus filhos? Neste ano, preocupado com meu estado de saúde, Dr. Ivo, insistiu num cateterismo que acabei não fazendo. Profissional conhecedor de sua atividade e por respeitar o trabalho deste jornalista na cidade, Dr. Ivo recorreu a zua amizade com outro brilhante cardiovascular e encaminhou para um novo cateterismo no Angelina Caron com o Dr. Machado. Desta vez fui porque não esperava nada mais que uma angioplastia. Ledo engano. Duas pontes de safenas e uma mamaria. Diagnóstico feito pelo Dr. Machado e repassado a mim na presença dos meus filhos porque a situação assim merecia. A decisão era de uma imediata cirurgia dois dias após o resultado. Que, desta vez, posterguei por dois motivos, queria uma semana a mais com os filhos e netos e, de quebra, faria mais uma edição que saiu em pleno dia da minha cirurgia no Caron coroada de sucesso.

Jardim suspenso do Palácio São José


Quem pensa que essa idéia de jardim suspenso é só coisa de Nabucodonosor e do Palácio do Café está redondamente enganado. A moda está mesmo pegando e depois da entrada do Palácio do Café que fez seu jardinzinho, agora é a vez do Palácio São José. Semana passado flagrei o inicio do jardim no andar superior da prefeitura (foto). Só que não sei dizer que tipo de flor é aquilo se trata mesmo de um matinho básico para dar um verde nas flores que deverão ser colocadas. Digo isso, porque só pode ser jardim, senão o relaxo com o prédio que abriga o Poder Executivo é algo que já ultrapassou a barreira do absurdo. Se for mesmo mato, reforço que não é justo para conosco o novo slogan da prefeitura “a cidade que a gente faz”. Certamente não deixaríamos o relaxo subir parede a cima, porque aqui embaixo tem matagal em muito lugar.

Regularização na ilha está virando lenda urbana

A Ilha dos Valadares é um paraíso desfrutado por pouco mais de cinco mil famílias. Destas, apenas cinco possuem o título de posse da área onde moram, independente da Lei Federal 11.481 de 2007, quatro delas através do Serviço do Patrimônio da União (SPU) e uma por conta de uma herança deixada pelo imperador do Brasil, Dom Pedro II.

Porém, em 2007 o deputado federal André Vargas (PT) foi relator da Medida Provisória 335/06 aprovada pelo Congresso Nacional no mesmo ano. Em março de 2007 o deputado federal esteve na Ilha dos Valadares acompanhado do prefeito José Baka Filho (PDT) participando de uma audiência pública na cidade de Paranaguá para debater a regularização fundiária das moradias na Ilha dos Valadares.

Desde então começou uma lenda urbana que parece não ter mais fim.

No dia 15 de abril de 2010 aconteceu a assinatura de um contrato de cessão entre o prefeito José Baka Filho e o superintendente da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Dinarte Antônio Vaz. O próximo passo que foi a assinatura de um termo de cooperação técnica entre a SPU-PR e a Prefeitura aconteceu no dia 3 de maio deste ano, mais de um ano depois.

Este dia marcou a reta final deste processo, com a previsão de que os primeiros títulos de posse comecem a ser entregues até o final de julho deste ano como presente pelos 363 anos da cidade. Coisa que não aconteceu. A próxima etapa que seria a realização de audiência pública para mostrar à população local o plano urbanístico, até agora não aconteceu.

E, para tornar mais tenebrosa essa lenda urbana, a empresa do IPTU, a RDZ, entrou neste trabalho de regularização na ilha. Mas pelo que se sabe, não deu conta do trabalho e largou mão. Diz que só retorna com nova licitação e mais grana.

E a lenda urbana continua sem previsão de solucionar o mistério.

Leia amanhã no JB


terça-feira, 2 de agosto de 2011

DR. Nélio fica no PV e vira presidente


Com a mudança radical no comando estadual do Partido Verde (PV) anunciada pelo presidente Mauricio Vitor Leone de Souza, as anunciadas possíveis alterações prevista por Dr. Maurício já estão ocorrendo.

O dirigente partidário admitia não ter problemas de permanecer no comando da sigla, caso os ideais da nova direção levassem em conta o melhor para cidade, filiados e a população, caso contrário deixaria a presidência sem nenhum ressentimento.

E pelo jeito está mesmo rolando, porque o médico obstetra Dr. Nélio Valente Costa já anunciou que é o novo presidente do PV e que em 2012 entra na disputa novamente por uma cadeira na Câmara de Vereadores.

Semana passada já rolou até uma reunião fechada com lideranças de outros partidos na casa do médico, com um churrasquinho para animar.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

De fato, não estão nem aí para grana pública


Na sexta-feira expus no Facebook a foto da escola Parque Awaji inaugurada e entregue para população ainda inacabada e com desperdício de iluminação pública.

Pensei que alertando neste espaço, alguém do grupo do prefeito José Baka Filho alertaria para esta falta de responsabilidade com o erário público, o próprio prefeito ou, quem sabe, o secretário da Administração Marcio Costa.

Acreditei que um dos dois tomaria alguma atitude, a menos, é claro, que eles não estivessem nem aí para grana pública.

E não é que depois do alerta, o número de lâmpadas acessas aumentaram? Quer conferir? Pegue seu carro e passe diante da escola Awaji neste momento e comprovará o que estou dizendo.

As luzes estão acessas, pelo que posso provar, desde sexta-feira a tarde. E para quê? A menos, é claro, que o guarda municipal tenha medo de bicho papão. Gente, é dinheiro público sendo desperdiçado . Isso não pode.

Leia amanhã no JB