domingo, 3 de julho de 2011

PDI ou “pede pra sai”?


Na semana passada o prefeito José Baka Filho pediu e os vereadores aprovaram, exceto os da oposição, é claro, a criação de um Plano de Demissão Incentivada (PDI) para o servidor municipal.
Sem consultar sequer a categoria através da representação sindical do Sindicato dos Servidores Municipais de Paranaguá, o Sismup, a mensagem veio do melhor estilo capitação Nascimento no primeiro filme Tropa de Elite do tipo “pede pra sai”.

Tanto os vereadores da situação bem como os da oposição, não tiveram tempo o suficiente para entender a mensagem e avaliar se é o programa é bom para o servidor ou administração. Mas foi aprovado do mesmo jeito e agora é lei.

Ou seja, lei até o momento que alguém ou algum vereador resolva questionar no Ministério Público sua constitucionalidade e, mais ainda, legalidade, levando em conta a ausência da posição sindical representativa dos servidores.
Mas com quatro anos sem aumento salarial, dois anos de data-base sem negociação e uma reposição salarial de apenas 6,31% recentemente repassado com cortes de produtividade, o tal “Pede pra sai”, pode acabar sendo um bom negócio.

Afinal de contas, o servidor livra-se da humilhação salarial, leva uma grana e depois cobra na Justiça do Trabalho as pendências do município, como vem ocorrendo nos últimos anos e espera para fazer a retirada de sua poupança por conta dos cofres públicos. E a atual administração que o diga, pois paga quase R$ 300 mil de passivo trabalhista todo o mês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário