sexta-feira, 29 de julho de 2011

Parque Awaji, prefeitura mais uma obra inacabada


Na quinta-feira fiquei feliz de ouvir a cobertura da inauguração da obra mais demorada da história de nossa cidade, a escola Parque Awaji. Mas ouvindo a entrevista do prefeito José Baka Filho (PDT) sobre a obra e falando muito muitas vezes, “ainda vamos fazer isso”, “ainda vamos fazer aquilo” na escola que deduzi que a obra foi entregue a população e na presença de autoridades japonesas inacabada.

Assim mesmo com forte recomendação médica de repouso absoluto e não me expor à friagem, ontem, por volta das 16hs pedi ao meu filho que me levasse até a escola Awaji para uma checagem externa. E não é que o prefeito Baka está mesmo certo, a obra, de fato, está inacabada. Isso vendo apenas pelo lado externo, sem entrar nas dependências.

Falta ainda muito acabamento por concluir. Para se fazer uma ideia das quatro caixas de energia, apenas duas estão completas, uma está quase pela metade e a outra zerada. Ou seja, falta muito da rede elétrica para ser concluída.

Mas a rede elétrica instalada já está servindo para desperdício do dinheiro público, antes mesmo da obra ser utilizada. Reparei que diversas lâmpadas estavam acessas no interior da escola nas duas entradas frontais. Era pouco mais das 16 horas. Só que ao descer até o monólito de basalto onde fica o símbolo da escola, outra surpresa, na parte traseira dos dois prédios da escola, pude contar (e você também se for observador) mais de 60 lâmpadas acessas.

Para quê?

E olha que havia uma guarda municipal no seu interior e até alertou o comando de que alguém estava fazendo fotos.

Nesta semana o programa Paraná TV 1ª Edição da RPC cobrou do Poder Público Estadual justamente este desperdício de iluminação com prédios e lâmpadas acessas em pleno final de semana.

Agora fico imaginando se esta enorme quantidade de lâmpadas acessas ficasse acessa até segunda-feira? Digo isso, porque depois deste alerta é obvio que as lâmpadas serão apagadas e se poupará a grana dos parnanguaras que pagam impostos. A menos, é claro, que prefeito e secretário de Administração não estejam nem aí para a gerência responsável do dinheiro público.

Amanhã estarei lá novamente poderei tirar esta dúvida.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Inaugurada obra do Guinnes Book


Obra que começou ser feita em 2007 no melhor estilo “Jack O Estripador”, aos pedaços foi inaugurada hoje, apesar de não estar concluída, a escola municipal Parque Awaji. Ou seja, depois de três anos e meio ela ficou meio pronta e foi entregue para população na certeza que em 2012 entra em funcionamento.

Só que esses mais de 1300 dias de construção, certamente, merece registro no Guinnes Book como a obra pública mais demorada da história da cidade. Vale dizer que por conta de todo esse período mais outro recorde pode ser contabilizado, o de maior número de desculpas esfarrapadas pela sua demora.

Fazendo valer que quem espera sempre alcança, a esperança é a última que morre e de passo em passo a tartaruga chega no seu destino, a escola foi dos presentes da prefeitura nestes 363 anos a sua população.

Vamos ficar na torcida que a escola seja, de fato, concluída e que em 2012 tenhamos ano letivo no Parque Awaji. Coisa que certamente terá por ser ano eleitoral.


Não tem diabético na Secretaria da Ilha

Descobriu-se qual a secretaria municipal mais doce desta administração. É a secretaria da Ilha dos Valadares. Lá dos oito funcionários e servidores certamente nenhum é diabético. Muito pelo contrário. Fato é que lá está armazenado no chão coberto por uma lona amarela, a pequena quantidade de 240 kg de açúcar, tudo em pacotes de 5 kg. Levando em conta que o ano tem 12 meses, isso significa 20 Kg de açúcar por mês para ser consumido em 26 dias. Ou seja, é quase 750 gramas por dia. Vão gostar de tomar cafezinho assim lá na casa do Mestre Romão ou de Marco Cechelero.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

O prefeito atleticano Gimenes é cassado em Pontal do Paraná


O bicho pegou para o prefeito atleticano de Pontal do Paraná, Rudisney Gimenes e seu vice Rubens Marcelino da Veiga. Eles foram notificados da decisão do juiz Rodrigo Brum Lopes da cassação do mandato da dupla por crime de corrupção eleitoral.
Pelo menos é o que consta no Blog do vereador pontalense Nelson Mademar – A Política (www.nelsonmademar.wordpress.com)

Na decisão a informação da anulação dos votos obtidos por ambos e consequente cassação dos diplomas pelo crime previsto no artigo 299, do Código Eleitoral. Tendo em vista o disposto no art. 244 do Código Eleitoral.
Ainda sugere a designação da nova data para a realização de eleições majoritárias em Pontal do Paraná, a se realizar indiretamente, por meio da Câmara Municipal no prazo de trinta dias.

É mole?

Não sei qual foi o crime, mas acompanhei e produzi matéria em setembro de 2008 de uma ação da Polícia Federal e oficiais de justiça cumprindo ordem judicial liminar dada pelo desembargador Auracyr Azevedo de Moura Cordeiro, na investigação judicial do TRE, n.º 6558, para apreender cestas básicas que estavam sendo distribuídas irregularmente, para suposta compra de votos em Pontal do Paraná, pelo prefeito e candidato Rudisney Gimenes do PMDB.

Será que foi esta a bomba que estourou nas mãos do atleticano Gimenez?

Com a palavra, o prefeito, caso queira postar.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Meu novo endereço pessoal e profissional

Quero avisar todos os meus contatos pessoais e profissionais que estarei recebendo mensagens e material através do endereço jornaldosbairrosparanagua@hotmail.com. Por sua vez, usarei como endereço pessoal a conta gilberto.folha@gmail.com. Peço aos amigos que repassem a informação para quem for meu contato.

Hackearam meu endereço eletrônico. Salvem seus contatos

Da mesma forma que ocorreu com o jornalista Angel Salgado que teve seu endereço eletrônico da WEB TV Litoral no hotmail, este jornalista também teve seu endereço pessoal hackeado e não mais consigo acessá-lo. E lá se foram todos os meus contatos pessoais e profissionais. Uma verdadeira desgraça virtual. Assim sendo faço o mesmo alerta que Angel fez quando isso ocorreu com ele, procurem fazer uma cópia dos seus contatos e guardem no seu computador. Para não passar pelo que passamos. Assim sendo quero avisar todos os meus contatos pessoais e profissionais que estarei recebendo mensagens e material através do endereço jornaldosbairrosparanagua@hotmail.com. Por sua vez, usarei como endereço pessoal a conta gilberto.folha@gmail.com. Peço aos amigos que repassem a informação para quem for meu contato.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

A partir de agora é só dor de cotovelo




Todos os anos é a mesma coisa, basta se divulgar a relação dos melhores do ano eleito pela imprensa de Paranaguá no evento do JB, o Troféu Imprensa de Paranaguá que começam as críticas.

Coisa mais do que esperada por pessoas que usam a crítica sem coerência para justificar toda sua incompetência. É natural do ser humano, principalmente daqueles que ficaram de fora da relação dos homenageados e não tem grandeza de espírito para compreender e respeitar a posição dos colegas de trabalho.

É claro que se estas pessoas estivessem relacionadas e escolhidas pela imprensa, a opinião seria outra e bem diferente. Mas quem já participou da votação sabe bem do que estou falando e pode respaldar o processo de escolha e apuração.

Não se pode agradar todo mundo e os quesitos elegem apenas um de cada segmento que conta com a indicação de todos os que estão em atividade na área. E mais ainda, com opção de inserção de algum segmento e profissional não incluso nas indicações.

Assim vejo como uma tremenda dor de cotovelo profissional as críticas que estão ocorrendo e ainda ocorrerão até o final do ano. E tem mais só pode criticar, mesmo que de forma infundada, quem nunca participou da votação e apuração e desconhece o processo.

Quem já participou e viu como a escolha é feita e apurada tem que ser muito mau caráter ou incompetente ao máximo para fazer qualquer crítica negativa contra a eleição dos melhores de 2011.

Alguém sabe para que servirá essa coisa horrível?


Uma obrinha de pouco mais de 23 metros quadrados que custou a bagatela de R$ 117.693,74 dos quais R$ 96.506,51 saíram dos cofres do Ministério do Turismo e R$ 21.187,23 dos cofres da prefeitura iniciada em 2010 e que até agora não foi concluída pela prefeitura.

É a tal do Centro de Informações Turísticas na Praça do Líbano, diante do Terminal Rodoviário. E o que é? Dois portais com características da cultura árabe de concreto revestido com pastilhas de vidro. Até aí tudo bem, mas para serve essa coisa horrível? Alguém sabe dizer?

Não acredito que essa coisa feia tenha algo a ver com a cultura árabe. Temos a ideia do que é a cultura árabe e sua arquitetura com a majestosa mesquita da Rua Nestor Victor. E isso não lembra nem de longe algo semelhante.

Penso que com quase R$ 120 mil daria para fazer algo verdadeiramente útil para população que é quem garante a grana desta obra que caminha para um ano e meio de até agora nada.

Assim se alguém souber para que serve e, mais ainda, quando ficará finalmente pronta, favor postar aí nos comentários.

sábado, 9 de julho de 2011

Bonde do Forró dançou. O som pifou



Uma vergonha. Não tem mais de 15 minutos que não deu para rolar o show do Bonde do Forró na 1ª Festa Nacional da Tainha e sabe por quê? O som pifou. Isso mesmo, o som apagou e estão tentando desesperadamente fazer uma gambiarra para dar condições ao Bonde do Forro se apresentar.
O vocal até tentou fazer um playback, mas não deu certo. Esta é a grande organização da “competente” Fundação Municipal de Turismo (Fumutr) da 1ª Festa Nacional da Tainha.
Estamos pagando um mico nacional e tudo por uma tremenda incompetência. Custava testar o som antes do show? Não tiveram a tarde toda para fazer isso?
Gente isso está rolando em pleno show de encerramento e milhares de pessoas estão na Praça de Eventos, num frio danado, esperando para ver se conseguem ver o show. Meus filhos e netos estão entre o pessoal e dá pena de saber que presenciam tudo isso.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Troféu Imprensa de Paranaguá 2011 – Antonio Humberto de Campos Pioli



Acabou agora pouco a eleição dos Melhores do Ano de 2001 pela Imprensa de Paranaguá, reunida nas dependências do Restaurante A Bonbonne. O evento que é uma promoção do Jornal dos Bairros contou com a participação de mais de 30 profissionais de imprensa de jornais, rádios AM e FM do litoral e assessorias de imprensa.

Veja a relação abaixo dos eleitos que receberão o Troféu Imprensa de Paranaguá – Jornalista Antonio Humberto de Campos Pioli no final ano em solenidade a ser realizada no Camboa Resort Hotel.

Esta relação dos eleitos será divulgada neste domingo no jornal Folha do Litoral, será divulgada na rádio Litoral Sul FM no programa Litoral Sul Notícias e no Jornal dos Bairros, em edição especial e colorida na terça-feira.



Melhor rádio do litoral – Rádio Litoral Sul FM

Melhor jornal – Jornal Folha do Litoral

Melhor jornalista - Aline Benvenutti - Folha do Litoral

Melhor jornalista de Assessoria de Imprensa - Osvaldo Capeta

Melhor repórter de rádio e TV - Alexandre Motta – Litoral Sul

Melhor colunista - Christian Barbosa – Folha do Litoral

Melhor comunicador - Gil Marques

Melhor diretor na área de comunicação - Ciro Gimenes – Litoral Sul

Melhor programa jornalístico de rádio do litoral - Litoral Sul Noticias

Melhor programa jornalístico de TV do litoral - Paraná TV 1ª Edição - RPC

Melhor Prefeito do Litoral - José Baka Filho

Melhor Vereador - Leite Junior

Vereador Revelação – Jozias der Oliveira Ramos

Melhor Secretario Municipal – Dra. Isolda de Barros Maciel

Político Destaque - Alceuzinho Maron

Melhor Presidente Partidário - Mauricio Vitor Leone de Souza (PV)

Melhor Presidente Sindical - Antonio Bonzato – Estiva

Personalidade Sindical - Ubirajara Maristany (Secretaria do Trabalho)

Melhor Administrador Portuário - Claudio Daut – Catallini

Melhor Operador Portuário – Cargill Agrícola

Melhor Terminal Portuário de Fertilizantes - Fospar

Melhor Terminal Portuário - TCP

Melhor Armazém Geral - Sulterminais

Melhor Agência Marítima - Wilson Sons
Melhor Comissária de Despacho - Pinho

Melhor Despachante Aduaneiro - Dalmo Ferrari (Df Cargo Logistic)

Melhor Ótica – Ótica Visão

Melhor Loja de Móveis - Casas Bahia

Melhor Aviário - Galo Veio

Melhor Posto de Abastecimento – Posto Paranaguá

Melhor Churrascaria - Tomé

Melhor Concessionária - Servopa

Melhor Loja de Confecção - Casas Pernambucanas

Melhor Academia de Ginástica - Aquatikus

Melhor Pizzaria - Disk Tony

Melhor empresa monitoração eletrônica e vigilância - MCW

Melhor Auto-escola - Berlim

Melhor Casa Noturna - Coronel

Melhor Escola Particular - Colégio Diocesano Leão XIII

Melhor Diretor Colégio Estadual - Rozeula Voi - Alberto Gomes Veiga

Melhor Diretor de Escola Municipal - Jucimara Blankenburg - Castelo Branco

Melhor Funerária - Medianeira

Melhor Farmácia – Nissei

Melhor Escola de Informática e Curso Profissionalizante - Cecap

Melhor loja de Informática - Maquicenter

Melhor Panificadora - Casa do Pão Caseiro

Melhor Imobiliária - Veleiros

Melhor Loja de Materiais de Construção - Malucelli

Melhor Loja de Auto-peças - Casa do Caminhão

Melhor Advogado - Giordano Vilarinho

Melhor Contador - Raudenir Andrete dos Santos

Melhor Papelaria - Rosibrás

Melhor Atleta - Agatha Berdnaczuk

Melhor Empresa do Ramo de Decoração - Orange

Melhor Empresa de Animação de Festas - Turma da Alegria

Melhor Empresa de Dedetização - DDP Fumigação

Melhor Supermercado - Condor

Melhor Presidente de Associação - Claudio Apiacas – Jardim Guaraituba

Melhor Concessionária do Serviço público - CAB Águas de Paranaguá

Melhor Financiadora de empréstimos - Extracredi

Melhor Restaurante - A Bonbonnne









terça-feira, 5 de julho de 2011

Enfim, 4 anos após o BID vai rolar.


O que começou em 2007 com a ideia de buscar recursos internacionais para obras na cidade, virou palanque eleitoral em 2008 e profecia não realizada em 2010, finalmente vai se tornar realidade: a grana do o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vai finalmente rolar.

Nesta terça-feira os senadores aprovaram a autorização para o município de Paranaguá contrair o empréstimo internacional no valor de US$ 16,6 milhões, aproximadamente R$ 26,5 milhões, e deve ser usado para financiamento parcial do Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano - Paranaguá no Rumo Certo.

Por ironia do destino foi justamente um requerimento de urgência, aprovado em Plenário a pedido do líder do PSDB, senador Álvaro Dias (foto) que garantiu a votação do projeto no plenário. A matéria agora segue para promulgação.

Resta saber as prioridades desta grana, até porque direcionar o investimento público em ações que de fato sejam essenciais à população não tem sido o forte desta segunda gestão.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

PDT vai ter dificuldade de eleger vereadores e reeleger Jozias





Com as mancadas do PDT do prefeito José Baka Filho que resolveu esvaziar o partido porque ficou de mal com alguns filiados e vereadores, o quadro eleitoral para 2012 ficou comprometido e tem gente que vai ter que rebolar pra se manter no poder.
Agora vejamos, com o prefeito Baka com quase 70% de desaprovação como ficará a chapa de vereadores em 2012?

É claro que Rafinha e Nagel com toda essa mancada do PDT vão conseguir se livrar do partido numa boa, alegando perseguição política e disputar por outra sigla suas reeleições. E como fica Jozias e aqueles que têm pretensão de serem vereadores?

Vale dizer que Rafinha, Nagel e Ali Kadri, juntos somaram 4.718 votos, enquanto que todos os oito restantes que disputaram a eleição e ainda fazem parte do time do prefeito Baka, juntos, somaram 6.022 votos.

Só que deste total 1.557 é do presidente Jozias (foto) e os sete que não entraram somaram 4.465 votos, bem menos que os três que o PDT expulsou do partido. Diga se isso não é uma mancada.

Não tenho dúvida alguma que Jozias terá uma dificuldade enorme de se reeleger, apesar do seu excelente trabalho social e como vereador de uma série de mandatos. Mas que vai precisar de legendeiros bons, isso não tenha dúvida.

PDT do prefeito Baka expulsa Ali Kadri e “leva” Rafinha e Nagel para Brasília


O PDT do prefeito José Baka Filho e não o de Paranaguá investiu em duas tremendas mancadas partidárias que refletirão no partido significativamente na eleição de 2012, quando o prefeito não terá mais nenhum interesse por estar passando o bastão.

A primeira delas aconteceu na última reunião do partido, com a expulsão do segundo suplente e ex-vice-presidente da sigla, Ali El Kadri (foto), que obteve 1209 votos na eleição que o reelegeu para seu segundo mandato. Agora Ali não serve mais.

De acordo com o secretário da nova Comissão Provisória, Paulo Nascimento, a Comissão de Ética do PDT apresentou a análise de uma documentação que provou a infidelidade partidária praticada de Ali El Kadri. E qual foi esta infidelidade? Não trabalhar para primeira-dama Jozaine Baka na eleição de 2010.

Sabe como é composta esta Comissão de Ética do PDT que sugeriu pela expulsão de Ali kadri? Pelo Pastor Nilo Assunção Xavier (Chefe da Agência do Trabalhador), Fernando Lobo e Tenile Xavier (funcionária pública municipal). Todos eles, comprometidos com a atual administração quem tem o presidente do PDT como prefeito, “muito imparcial”. Assim como não dariam esta sugestão?

A segunda mancada e, maior ainda, foi a reabertura do processo de cassação dos vereadores Rafinha e Nagel a ponto de conseguir que a Executiva Estadual alterar uma decisão do presidente do PDT do Paraná, Augustinho Zucki, que tinha indeferido e arquivado este processo.

Segundo Paulo Nascimento o processo de expulsão dos vereadores Rafael Gutiérrez Junior e Benedito Nagel, segue dentro
do prazo legal e já está em Brasília. A decisão final sobre a expulsão definitiva caberá a Executiva Nacional do PDT.


Magno Malta e Marta Suplicy almoçam e sepultam PL 122





Relatora do Projeto de Lei 122/10 e a Frente Parlamentar Mista Permanente em Defesa da Família Brasileira querem um novo texto para focar no combate ao preconceito no país.



O polêmico Projeto de Lei 122, conhecido erroneamente como Lei Anti-homofobia, foi sepultado de forma definitiva pela própria relatora, senadora Marta Suplicy (PT/SP) durante almoço no gabinete do senador Magno Malta (PR/ES), presidente da Frente Parlamentar Mista Permanente em Defesa da Família Brasileira. Participaram também da reunião o senador Walter Pinheiro (PT/BA), deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ), deputado federal Lauriete Almeida (PSC/ES) e o deputado Gilmar Machado (PT/MG).
Para o Senador Magno Malta “o projeto que criminaliza a homofobia, da ex-senadora Iara Bernardi, é eivado de inconstitucionalidade e vai contra a família. A Própria relatora percebeu a insatisfação da maioria em virtude do contexto da PL 122, que só contempla um segmento e o preconceito é enraizado no Brasil e criminosamente atinge todas as classes sociais e segmentos da comunidade”, explicou Magno Malta.
Para o senador, não se trata de um debate entre evangélicos e homossexuais, mas que deve envolver todos os segmentos da sociedade que querem se manifestar sobre o assunto. “Pobres, deficientes, povos de várias raças, nômades, religiosos e idosos sofrem preconceito. É importante conscientizar a sociedade e criar leis para acabar com todo o tipo de preconceito no Brasil”, falou Magno Malta.
Durante a Manifestação do Orgulho Gay, em São Paulo, a senadora Marta Suplicy falou pela primeira vez em modificar a proposta, começando pelo nome. “A PL 122 não passa, precisa de uma mudança profunda no conceito e no contexto”, disse a senadora para os homossexuais.
Coerente na luta em defesa da família, Magno Malta também tinha convicção de que o PL 122 não seria aprovado. Ele declarou para a revista Comunhão, que até renunciaria. “Não foi bravata, só deixei claro que a maioria dos brasileiros, segundo pesquisa do próprio governo, não aceita mudanças de comportamento impostas por qualquer setor. Não tenho preconceito contra homossexuais, mas também não aceito alguns comportamentos que ferem princípios, explicou Magno Malta.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Leia amanhã no JB

domingo, 3 de julho de 2011

Multitrans faz calçada e pista da Rua Tufi Maron de estacionamento


O Direito de Propriedade determina que só se pode fazer uso de uma área que lhe pertence. Porém, o uso indevido de calçada, inclusive como estacionamento de veículos pesados na cidade se tornou uma pratica comum em Paranaguá.

Desde veículos pequenos e até caminhões e carretas tem usado o espaço destinado ao pedestre como estacionamento privilegiado. No ano passado em reportagem feita na imprensa, o então secretário de Urbanismo, o engenheiro Juliano Elias, admitiu a existência do problema e alertou os infratores sobre a existência de uma legislação que regulariza essa ocupação indevida.

Porém, na semana passada, o JB observou que a empresa Multitrans Transportes e Armazéns Gerais têm usado a calçada e a pista de rolamento da Rua Tufi Maron como estacionamento para os caminhões que descarregam em sua unidade de fertilizantes no bairro da Vila Santa Cecília.

Na edição passada, a reportagem do JB mostrou o flagrante de irresponsabilidade com caminhões e carretas estacionadas nos dois lados da pista de rolamento na Rua Tufi Maron aguardando descarregamento no período noturno. Um perigo aos motoristas que transitam na região, agravado pela ausência total de iluminação no pátio da Multitrans.

Na semana passada, novo flagrante do JB, desta vez, no período diurno, mostrou caminhões estacionados na calçada ao lado da empresa obrigando os pedestres a transitar pela pista de rolamento.

DOAÇÕES DE CAMPANHA


Cattalini, políticos e secretariado da prefeitura foram mais solidários


Na edição anterior o JB trouxe um levantamento feito junto ao site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a prestação de contas dos candidatos de Paranaguá que disputaram cadeiras na Assembleia Legislativa e Câmara Federal.
O levantamento mostrou situações inusitadas na relação de doadores de campanhas e algumas surpresas como no caso dos candidatos do Partido Verde (PV), Nélio Costa (Câmara Federal) e José Carlos Bom de Oliveira (Assembleia), cuja prestação de ambos não consta no site do TSE. O mesmo ocorrendo com Ata Hammoud (PSDC) que também não aparece.

Todavia, um novo levantamento mostrou que empresas, políticos e o secretariado municipal foram alguns dos mais solidários e generosos nas doações aos candidatos.
Entre as empresas, a Cattalini Terminais Marítimos, foi a que mais doou, porém, somente aos candidatos que foram mais votados.

A empresa doou a quantia de R$ 40 mil para os candidatos que disputaram a Assembleia Legislativa, no caso Jozaine Baka (PDT), Mário Roque (PMDB) e Alceuzinho Maron (PPS). Para os candidatos a Câmara Federal, a Cattalini doou R$ 20 mil para Fabiano Elias (PSDB) e Waldir Leite (DEM) e R$ 15 mil para Antonio Ricardo dos Santos (PP), totalizando R$ 175 mil em doações. Entre os políticos, o que mais doou e para o maior número de candidatos foi governador Beto Richa (PSDB). Os que mais receberam doações do governador foram Alceuzinho Maron (R$ 10,7 mil) e Fabiano Elias (R$ 10 mil).

O deputado federal Ângelo Vanhoni (PT) fez doações para Jozaine Baka (R$ 2,3 mil) e Mário Roque (R$ 4,4 mil). Porém, houve políticos que fizeram pequenas doações como Roberto Requião (PMDB) que repassou R$ 474,75 para Jozaine e Rubens Bueno (PPS) que doou 343,20 para Alceuzinho Maron.

Secretariado e empresas

Chamou a atenção entre as doações a enorme participação com recursos pessoais do secretariado do prefeito José Baka Filho (PDT) para a candidata Jozaine Baka. Ela recebeu doações de 13 secretários municipais e cinco diretores que totalizaram R$ 96,5 mil. Empresas que prestaram serviços para prefeitura também fizeram doações a Dalba Engenharia e Empreendimentos que construir a nova Avenida Roque Vernalha que doou R$ 5,8 mil e a Cotrans Locação de Veículos que doou R$ 6,8 mil.

Vale ressaltar que desde 1995 a legislação permite o financiamento empresarial das campanhas eleitorais. De acordo com a legislação, as empresas podem doar para campanhas políticas até o equivalente a 2% (dois por cento) do faturamento bruto informado à Receita no ano anterior às eleições.

Porém, nas eleições de 2010, a Receita Federal apurou que R$ 142 milhões foram doados ilegalmente por empresas que não observaram o limite estabelecido em lei.

Sem registro

A prestação de contas e uma obrigação de todo e qualquer candidato durante e no final de cada campanha eleitoral, a prestação de contas deve ser feita até mesmo por aqueles que desistiram da disputa ou mesmo morreram durante o processo, conforme determina a legislação eleitoral.
Vale dizer que os candidatos que deixarem de prestar contas não poderão obter certidão de quitação da Justiça Eleitoral, o que impede o registro de candidaturas nas próximas eleições.

Demora no atendimento marca inicio da 1ª Festa Nacional da Tainha


A chuva fina e fria que caiu na noite da última quarta-feira (22) se manteve neste final de semana e não impediu que um grande número de pessoas viesse para a estreia na versão nacional da 1ª Festa da Tainha em Paranaguá.

Neste domingo a reportagem do JB esteve na Praça de Eventos 29 de Julho e comprovou que um bom público esteve presente na Festa, porém, a estrutura montada não conseguiu atender a demanda e a espera se tornou um fato negativo para estreia. A demora para servir as pessoas ficou em torno de 40 minutos e muitas pessoas acabaram deixando de comer tainha nas barracas e optaram pelos restaurantes.

O mais próximo da área da festa, o restaurante “A Bonbonne” estava com suas mesas lotadas de turistas e moradores locais provando a tainha parnanguara. O empresário do ramo de venda de carros da cidade de Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, Otavio Cerqueira dos Santos (55) que desceu com a família para Festa Nacional da Tainha, depois de aguardar 40 minutos, deixou a barraca e foi experimentar a tainha da Bonbonne.

A reportagem observou ainda que a barraca, ao lado do Portal de Entrada, feita em bambu amarrado com barbante plástico e cobertura de compensado coberta por lona e plástico, estava completamente alagada. As pessoas precisaram desviar da enorme poça d’água que estava no acesso a barraca de lembranças da festa. No seu interior a água formava um “rio” entre as barracas de artesanato, roupas e brinquedos.
Parque pequeno e caro

A reportagem do JB esteve ainda no pequeno parque de diversões montado próximo do palco de atrações. Com poucas opções de brinquedos o parque cobra R$ 4 o ingresso por pessoa, independente da idade, inclusive do acompanhante. O funcionário que vende o ingresso informou que toda e qualquer criança tem de pagar ingresso, mesmo com um ano de idade e seu acompanhante também. Não existe um critério de segurança e bom senso.

Vale lembrar que, a Festa da Tainha é uma realização da prefeitura de Paranaguá, através das Secretarias de Agricultura Pesca e Abastecimento, Fundação Municipal de Turismo e Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca e vai até o dia 10 de julho.

PDI ou “pede pra sai”?


Na semana passada o prefeito José Baka Filho pediu e os vereadores aprovaram, exceto os da oposição, é claro, a criação de um Plano de Demissão Incentivada (PDI) para o servidor municipal.
Sem consultar sequer a categoria através da representação sindical do Sindicato dos Servidores Municipais de Paranaguá, o Sismup, a mensagem veio do melhor estilo capitação Nascimento no primeiro filme Tropa de Elite do tipo “pede pra sai”.

Tanto os vereadores da situação bem como os da oposição, não tiveram tempo o suficiente para entender a mensagem e avaliar se é o programa é bom para o servidor ou administração. Mas foi aprovado do mesmo jeito e agora é lei.

Ou seja, lei até o momento que alguém ou algum vereador resolva questionar no Ministério Público sua constitucionalidade e, mais ainda, legalidade, levando em conta a ausência da posição sindical representativa dos servidores.
Mas com quatro anos sem aumento salarial, dois anos de data-base sem negociação e uma reposição salarial de apenas 6,31% recentemente repassado com cortes de produtividade, o tal “Pede pra sai”, pode acabar sendo um bom negócio.

Afinal de contas, o servidor livra-se da humilhação salarial, leva uma grana e depois cobra na Justiça do Trabalho as pendências do município, como vem ocorrendo nos últimos anos e espera para fazer a retirada de sua poupança por conta dos cofres públicos. E a atual administração que o diga, pois paga quase R$ 300 mil de passivo trabalhista todo o mês.

Estilingue para guarda municipal




A foto que abre este comentário é do blog do Sargento Tavares de Maringá (www.blogdosargentotavares.blogspot.com) e traz o seguinte texto: “se em Maringá não fosse os políticos terem medo de encarar a verdade, já teríamos uma Guarda Municipal, bem treinada, bem paga e bem armada, para defender a população. Na verdade falta para nossos representantes coragem, comprometimento e responsabilidade para com a segurança pública dos munícipes e do município”.

Depois da surra que deram no amigo Aldeci Alexandre, um dos muitos bons representantes da Guarda Municipal, em pleno Terminal Urbano, vemos que a realidade da corporação em Maringá não é diferente da nossa. Sem arma há muito tempo, já enrolaram com muitas promessas e a última delas com a pistola Taser. Acredito que estilingue (cetra na minha época) não deve ser burocrático para se conseguir, ao menos.

Porque até agora nossos guardas municipais (inclusive as mulheres) tem de encarar a bandidagem na porrada. Uma vergonha e uma falta de respeito com a vida deste pessoal. Ontem foi uma surra covarde e amanhã, o que será? Com a palavra a prefeitura.

Ogmo em processo de falência?

E não é que a tal arbitragem feita pelo Sindop que custou os olhos da cara pela contratação do ex-ministro do TST, Gelson Azevedo, só para dar uma freada na indústria da ação trabalhista dos tpas no tocante a sétima hora não deu em nada? Isso mesmo. A paz foi selada, rolou uma grana geral (até mesmo para quem não pôs o Ogmo no pau) e os processos continuam. O custo de uma representação trabalhista não sai por menos de R$ 15 mil por tpa e com tanto advogado pondo lenha na fogueira a coisa desandou novamente. Do jeito que a coisa anda, já tem quem diga que o Ogmo logo, logo vai entrar em processo de falência. E não duvido muito, o que é uma pena, porque com Ogmo falido, os próximos a falirem serão os próprios sindicatos de avulsos. É preciso que a rapaziada ponha a mão na consciência e não mate a galinha de ovos de ouro.

Maior cinzeiro do Brasil




Cada vez mais nossa cidade se destaca no estado e no país por seus feitos inusitados. Na semana passada percebi que temos o maior cinzeiro do Brasil, senão for do mundo, digno do Guinnes Book.

O que um dia foi um coreto que até peixe tinha hoje se transformou no maior cinzeiro da cidade. O que tem de bituca de cigarro e sujeira não é brincadeira.
O interessante que a coisa deve passar despercebido do Poder Público porque a situação existe já faz um bom tempo. Creio que a culpa nem seja da prefeitura, porque o Cinzeirão da Praça dos Leões fica muito "distante" do Palácio São José, a sede do Poder Executivo de Paranaguá.

Resta saber quanto tempo esta "bela atração" de um dos 65 municípios indutores de turismo do Brasil ficará nesta condição. Ainda se fala em Terminal de Passageiros, Copa do Mundo e outras bobagens.

Tenha dó.