terça-feira, 28 de junho de 2011

Servidor a hora é de defender seu salário

O servidor municipal que tem como salário-base o mínimo regional, no Dia do Trabalho, não recebeu absolutamente nada de aumento salarial do prefeito José Baka Filho (PDT), apenas a reposição de 6,31%.

O reajuste das tabelas salariais, defasada desde 2005 e a correção da data-data que a prefeitura não concede a dois anos, a prefeitura diz que não tem como pagar porque o limite prudencial já foi alcançado.

Ou seja, fato é que o servidor terá mesmo de se contentar com um aumento de 0%. A pergunta que se faz é quando a prefeitura reconhecerá o valor do trabalho do funcionalismo e dará um salário justo e de acordo com as leis vigentes ao servidor?

O sindicato da categoria tem lutado praticamente sozinho para tentar reverter este quadro e até ensaiou uma greve no ano passado, mas dos quase 4000 mil servidores, menos de 300 foram às ruas e subiram no caminhão para cobrar o que é seu de direito.
Como lutar pelos direitos de quem não se importa por eles?

O sindicato é uma arma de combate, mas é preciso a mão forte do servidor empunhando esta arma e fazendo uso dela. Com cerca de 50% da categoria recebendo o mínimo nacional como salário-base, este menos de R$ 0,50 de aumento soa como um desaforo e falta de respeito por quem permite que isso ocorra de forma passiva e sem nenhuma resistência.

Por essa razão é hora do servidor dizer sim ao seu sindicato e participar da Assembleia geral que acontecerá amanhã no Sindicato dos Ensacadores para discutir aquilo que é mais importante para você e sua família; o seu salário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário