terça-feira, 28 de junho de 2011

AS MELHORES DA COLUNA DQD de JB


Quem vai pagar a conta?
E aconteceu o óbvio na história do tal Aquário Marinho da Cattalini que o prefeito tem procurado capitalizar para sua gestão de tudo quanto é maneira. Mas é bom frisar, a obra é da empresa Cattalini e por conta de uma catástrofe como bem disse uma internauta no faccebook. A Cattalini não fez nenhum favor para cidade. Muito pelo contrário, o Aquário saiu barato para empresa que fez a transferência de multa ambiental por conta da explosão do navio Vicuña. Desde então, todo mundo ficou babando no Aquário e nem lembravam que haverá um custo enorme de manutenção (bota enorme nisto). E quem vai pagar a conta? A Cattalini fez sua parte, construiu e pagou seu débito ambiental e a manutenção pelo resto da vida de onde sairá a grana? Recentemente o assunto finalmente veio a tona numa reunião do Colit realizada em Guaratuba. Não tenho dúvida alguma que esta será o maior abacaxi que o próximo prefeito irá descascar a partir de 2013.


CPI do porto e do PMDB de Temer

Estou vendo muita empolgação dos 11 deputados que integram a CPI dos Portos para verdadeiramente apurarem as supostas irregularidades ocorrida nas gestões anteriores do PSDB, dos governadores Requião e Pessuti, ambos do PMDB, mesmo partido do vice-presidente da República Michel Temer. Como disse no blog está de volta a luta partidária entre as siglas mais fortes no país (PSDB x PMDB), juntamente com o PT da presidente Dilma. Não nos esqueçamos que no início do mandato de Richa, muito se falou de federalização do porto, ou seja, o porto voltar ao seu verdadeiro dono, a União. Assim sendo se a CPI, de fato, provar as irregularidades, comprovará que o Estado não administrou bem a delegação outorgada pela União, o que justificaria o inicio de toda essa briga, iniciada na gestão passada pelo próprio PSDB e DEM.
Assim, o que impediria o PT de usar este motivo, que é justo, para resgatar a federalização? Quem puder responder aguardo no e-mail.


R$ 2,50 e cadê as melhorias?
Desde que a passagem de ônibus ganhou preço de cidade de primeiro mundo como Curitiba (lá também é R$ 2,50) até agora ainda não vimos o retorno desta absurda tarifa. Onde estão as melhorias? E não falo de veículos novos não e sim de coisas mais simples, como funcionar direito o que já é ofertado pela Viação Rocio. Eis dois exemplos, a melhoria na qualidade dos ônibus adaptados, porque a situação de alguns deles têm garantido dor de cabeça ao jovem Luan do Jardim Esperança. Outro é a linha da Vila Nova Primavera, sempre nos horários das 06hs15, 06hs45, 07hs15 e 07hs45 a lotação é horrível e, no final do dia, eles costumam economizar no itinerário, além de tirar o cobrador ficando somente o motorista. Assim não dá.


Mercado novo contra os cadeirantes

Quando os permissionários trabalhavam no demolido “Ferradura” todos os Box podiam atender a todos indistintamente. Hoje, instalamos no novo Mercado Municipal eles não podem fazer a mesma coisa. O atendimento é feito somente para pessoas sem problemas de locomoção porque os cadeirantes estão proibidos de freqüentar a praça de alimentação dos andares superiores. E não se trata de uma lei não e sim de condições estruturais. Para ir até as lanchonetes somente pela escada lateral e aí como fazer para um cadeirante fazer um lanche na lanchonete de Tucano? Sem chances. Será que desde a inauguração ninguém pensou nisto? Porque será que nenhuma autoridade ou secretário teve essa preocupação com os cadeirantes e portadores de deficiência até agora? Onde está a sensibilidade deste pessoal?


Assim é fácil fazer social
Depois do aumento da passagem no final do ano passado, a Viação Rocio ganhou um novo presentão do prefeito José Baka Filho (PDT), a isenção do pagamento de uma tarifa social que vai ser bancada pelo Funtecom. Isso mesmo, a Viação vai fazer justiça aquele velho ditado de “bater continência com o chapéu alheio”. E os números falam por si mesmo. Lápis e papel na mão e vamos às contas. Antes do aumento, dos R$ 2,10 da passagem, R$ 0, 105 ia para o Funtecom e a Viação Rocio ficava com R$ 1, 995 para seus cofres. Era deste valor que ela tinha que garantir tarifas sociais. Pois bem com a passagem a R$ 2,50, vai para o Funtecom R$ 0, 125 e R$ 2, 375 fica com a empresa. Só que a nova tarifa social para pessoas carentes aprovada para o prefeito na quinta-feira vai ser bancada pelos R$ 0, 125 do Funtecom e não pelos R$ 2,73 da Viação Rocio. É mole! Assim é fácil fazer social.

2 comentários: