quinta-feira, 7 de abril de 2011

7 de Abril – Dia do Jornalista



Recebi este texto da amiga e jornalista diplomada Andresa Costa que possui reconhecida experiência na área pelos bons trabalhos realizados por onde passou; jornal Folha do Litoral, TV Serra do Mar e rádio Litoral Sul FM. No dia que comemoramos o Dia do Jornalista ela resolveu dar sua importante mensagem para todos os profissionais de imprensa sobre esta data. Leia o texto na íntegra.



Dia do jornalista. Neste dia em que a classe de profissionais de comunicação deveria comemorar unida, uma discussão que há muito tempo não tem fim reacende na cidade como brasa, capaz de queimar muita gente: a obrigatoriedade do diploma para o exercício da função de jornalista.

Uma discussão que começou com um simples mal entendido, mas que tomou proporções gigantescas podendo provocar um terrível mal estar entre nós que trabalhamos com a informação.

Desde a crítica aos profissionais não diplomados feita por Priscila Mello e Thiago Campos no programa Litoral Notícias, veiculado pela rádio Litoral Sul, entre os jornalistas de Paranaguá diplomados ou não o assunto tem esquentado ainda mais. O que tem servido apenas para separar uma classe já tão desunida como é a nossa. Pelas ruas da cidade é possível ouvir burburinhos nas esquinas e praças mais freqüentadas sobre a necessidade ou não do diploma na nossa profissão.

Deixo claro que o posicionamento dos jornalistas Thiago Campos e Priscila Mello não condiz com a opinião de todos os jornalistas diplomados em Paranaguá. Eu, Andresa Costa, jornalista diplomada e pós-graduada, acredito que mais que um canudo o profissional de comunicação deve ter amor pelo que faz, respeito pela profissão que se propõe a fazer e ética. Características que em muitos casos vale mais do que um diploma pendurado na parede.

Porém, como não valorizar o conhecimento aprendido nas faculdades e universidades. O conhecimento científico também é fonte de informação e tem sim o seu valor, não apenas na área de comunicação, mas como em qualquer outra ciência a que se queira dedicar. Não sou contra o conhecimento, mas sou contra a falta de respeito. Inclusive porque respeito para com os outros não se aprende em instituições educacionais. È dever de qualquer um.

Mais importante que a obrigatoriedade do diploma, a real polêmica que deveria incomodar é saber se o que está sendo veiculado por jornais, rádios e pela TV da nossa cidade está realmente cumprindo o seu papel ao qual se propõe a fazer que é informar a população. Esta é a real discussão que devia realmente importar aos jornalistas.

A pergunta que todos nós profissionais da área de comunicação precisamos nos fazer todos os dias, diplomados ou não, é “estou cumprindo o meu papel de comunicador da melhor forma possível para o meu público?”. Este é que deveria ser o zum zum zum pelos cantos da nossa querida Paranaguá.

Com isso, deixamos de lado arrogância, a soberba e o orgulho para nos dedicar de forma mais simples e comprometida ao nosso trabalho para com a população.

A todos os jornalistas diplomados e não diplomados de Paranaguá, parabéns pelo seu dia!

Por Andresa Costa
Jornalista diplomada






Um comentário: