segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Prefeitura paga por “obra descartável” na Vila São Jorge


Problema crônico dos últimos 10 anos há seis a prefeitura de Paranaguá insiste na contratação de empreiteiras para soluções paliativas na pista inferior do viaduto ferroviário na Vila São Jorge. Em janeiro do ano passado, a Construtora Atanaze, foi a última empreiteira contratada para fazer uma obra no local.

Segundo o secretário de Infraestrutura Urbana da época, Juliano Elias, a empreiteira recebeu uma ordem de serviço para fazer a obra de calçamento, ciclovia, colocação de paver e correção no asfalto dos viadutos rodoviário e ferroviário ao longo da Avenida Senador Attilio Fontana. Porém, alegando dificuldade em concluir a obra, em razão do tráfego de carretas nas calçadas, poste de iluminação, troncos e dormentes fincados na calçada, o responsável pela empresa, Alderino Soares, justificou a demora na conclusão da obra.

Depois de um ultimato feito pelo secretário Juliano Elias, no mês seguinte, para a Construtora Atanaze, a obra foi retomada e concluída dois meses após. Hoje, passado um ano e sete meses e a conhecida cratera debaixo do viaduto voltou maior (foto), mais perigosa e acompanha de água a lama. Motoristas de veículos pequenos que conhecem o buraco arriscam trafegar na contramão para fugir do buraco. Enquanto que caminhões, obrigados trafegar no local, acabam piorando a situação que já está precária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário