domingo, 17 de outubro de 2010

Leia na terça-feira no JB

5 comentários:

  1. Olá Gil

    Aproveito o espaço para divulgar aqui a nossa manifestação a respeito, tal qual o espaço disponibilizado no seu jornal:
    ______________________________

    Ouvi muitas histórias mirabolantes sobre sentenças judiciais estranhas, mas confesso que nunca tinha visto uma como essa.
    Os fatos denunciados em 2008 teriam ocorrido em atos da Prefeitura de Paranaguá nos anos de 2007 e 2008, período em que a sentença se baseia para cassar direitos políticos.
    O prefeito da época era José Baka Filho e o Vice-Prefeito era Antonio Ricardo dos Santos, cujos mandatos se iniciaram em 01/01/2005 e terminaram em 31/12/2008.
    Eu não era o Vice-Prefeito à época dos fatos denunciados. Estava fora da Prefeitura. Não cometi nenhum ato ou me omiti diante de qualquer irregularidade simplesmente porque eu não era Vice-Prefeito e muito menos Prefeito da época. Tomei posse em 01/01/2009.
    Se eu não cometi nenhum abuso e se não tomei nenhuma atitude porque não era o Vice-Prefeito da época, como posso estar sendo alvo de uma sentença que cassa direitos políticos?
    Como um juiz fundamenta a cassação dos meus direitos políticos se eu não fiz absolutamente nada?
    Em uma sentença de 60 páginas, apenas um parágrafo é dirigido à minha pessoa e não diz qual ato ou omissão é de minha responsabilidade, de forma muito leviana.
    Assim, estou tomando todas as medidas judiciais para promover a derrubada imediata dessa decisão, pois pretendo continuar disputando as eleições em Paranaguá.
    O evento parece-me um procedimento direcionado a me tirar da disputa de 2012, o que não deixarei acontecer.
    Vamos iniciar um processo de investigação para avaliar possível uso político da estrutura judiciária e se encontrarmos qualquer indício nesse sentido, farei a devida comunicação dos fatos ao CNJ - Conselho Nacional de Justiça, em Brasília.
    Todos conhecemos indivíduos que possuem pendências sérias nos Tribunais de Contas e de Justiça no Paraná, que foram prefeitos e Presidentes de Câmaras ou Assembléias Legislativas e que continuam disputando eleições e tem mantidos os seus direitos políticos. Acho isso um absurdo mas é muito pior do que isso cassar direitos políticos de alguém que nunca cometeu essas irregularidades.
    Não fiz e não me omiti diante de nenhum ato ilegal, imoral ou injusto que tire os meus direitos políticos. Não aceito essa sentença e lutarei para reformá-la no Colegiado Superior. Sempre há tempo de se descortinar a verdade e ela será mostrada a todos.

    Fabiano Vicente Elias
    Vice-Prefeito de Paranaguá
    Gestão 2009-2012

    ResponderExcluir
  2. Gestão de 2009 à 2012, gestao de 3 anos? eh possivel?

    ResponderExcluir
  3. Cara Giovana, não entendi sua postagem, mas se estiver se referindo ao tempo da atual gestão que vai de 2009 a 2012, é de quatro anos e não três. Um abraço e obrigado por postar

    ResponderExcluir
  4. Fala Gil... Naum achei o seu jornal nas bancas... acho que essa edição voou das bancas... tem como postar a reportagem da cassação no seu blogg...

    ResponderExcluir
  5. Caro Daniel, realmente o jornou voou e olha que coloquei 2 mil jornais nas bancas. Mas atenderi sua guestão postarei a reportagem. Um abraço

    ResponderExcluir