segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Após um ano Aquário Marinho está sem licença ambiental


A pressa para retirar permissionários e destruir o “Ferradura” não existiu na Secretaria de Estado de Meio Ambiente que ainda não possui licença ambiental do Aquário Marinho.

Na sexta-feira (20) a manchete do jornal Gazeta Parnanguara afirmou que o Aquário Marinho não tem licença ambiental surpreendeu a população de Paranaguá.
Com as obras do Aquário em franca atividade desde agosto do ano passado, depois de ter sido idealizado em 2005, segundo o ex-secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMMA), Rasca Rodrigues, de acordo com o jornal a licença ambiental ainda está sendo providenciada pelo engenheiro de pesca de nome Tarciano.

Durante o anuncio da construção do aquário marinho feita no dia 14 de julho do ano passado pelo próprio Rasca durante a reunião semanal da Escola de Governo, foi informado que a conclusão estava prevista para o dia 5 de julho deste ano. Data que também é mencionada numa reportagem do portal público da prefeitura.

Diante de toda essa previsão a Secretaria de Serviços Urbanos pressionou os permissionários do centro gastronômico conhecido por “Ferradura” para desocuparem o local e, em seguida, toda estrutura foi destruída para dar início das obras.

Em janeiro deste ano o então secretário Urbanismo e Gestão Fundiária, Juliano Elias, vistoriou a obra do Aquário Marinho, na época as obras de fundação estavam concluída e os primeiros pilares erguidos.

A concretagem dos pilares estava adiantada e as primeiras paredes estavam para serem edificadas. Com a previsão de Rasca e do prefeito Baka perdida, a obra ainda não tem prazo para inauguração e a licença ambiental ainda está sendo providenciada pela SEMMA.

Sukita desmente informaçao


Nomeado em junho de 2009 para a Coordenadoria de Projetos de Ações Ambientais, Marco Roberto Escumação, o Sukita, desmentiu para reportagem do JB a noticia veiculada na imprensa. Demonstrando surpresa, Sukita disse que desde o inicio do convênio do governo do Estado com a prefeitura, na condição de secretário e coordenador dos projetos na cidade, se colocou a disposição a SEMMA para que, junto com a prefeitura, começarem a o processo de licença ambiental.

Sem saber informar ao certo da existência ou não da licença, Sukita afirma que a licença já está “quase” encaminhada e pronta. Disse ainda que o governador Orlando Pessuti espera o término da obra para inaugurá-la no final do ano com a licença ambiental e do IBAMA para colocação dos peixes no aquário. Ele também informou que coube a SEMMA dar entrada na licença ambiental e, depois de afirmar que ela estava encaminhada, disse “a licença existe”.

Questionado pelo JB se a obra havia começado sem a licença ambiental, Sukita, afirmou que desde o inicio foi feito o alvará da empresa que está fazendo o aquário, o projeto foi enviado para prefeitura e todas as licenças ambientais já estão nas mãos do secretario Jorge Calado. “Na semana passada veio o engenheiro de pesca, o arquiteto Saborido e Sonia que é responsável pela licença ambiental.

Antes de se licenciar Rasca deixou tudo encaminhado para que fosse dado andamento. Quando a obra a começou demos início ao andamento do processo do pedido de licença ambiental”, disse Sukita que depois se contradisse ao afirmar que o inicio ao andamento da licença ambiental ocorreu quando foi assinado o convênio do Estado com a prefeitura, ocorrido no dia 29 de julho do ano passado.

Em ambas as afirmações, Sukita deixa claro que a licença ambiental está sendo providenciada a quase um ano.
Nesta semana a reportagem do JB vai procurar a SEMMA e a empresa Catallini para falar sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário