segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Nossa cidade dos Professores de Deus!

No mundo inteiro só existe um tipo de pessoa capaz de explicar o inexplicável de forma que até ela mesma acredite; políticos com mania de professor de Deus. Durante o tempo que viajei o Brasil conheci muitas pessoas e mais ainda políticos, mas nunca vi uma cidade para abrigar tanto destes professores como a nossa querida e tricentenária Paranaguá.

Trabalhei para alguns deles nesta minha longa carreira jornalística e aprendi como conviver com eles sem se estressar. Basta deixá-los acreditem estarem certos e esperar que quebrem a cara, às vezes demoram, mas é infalível. Nesta edição trazemos o recorde parnanguara da obra mais demorada na cidade, a escola parque Awaji no Parque São João I.

Como explicar que uma obra de mais de R$ 350 mil com prazo de execução de seis meses leve quatro anos para ficar pronta? Praticamente toda uma gestão.
A obra que sofreu apenas uma paralisação de quatro meses por conta de um suspeito Decreto de Contingenciamento e está com toda estrutura levantada, rebocada e calfinada ainda precisa de um ano e meio para ser finalizada.

Como explicar o desperdício de dinheiro público jogado fora logo após a primeira etapa feita só para enganar autoridades japonesas.
Acredite, essas respostas saem fácil da boa do prefeito José Baka Filho de uma forma tão consistente que até parece verdade.

Felizmente órgãos como Ministério Público, Promotoria de Justiça, Tribunal de Contas não são ateus, mas não costumam acreditar nas explicações professores de Deus.

Andrielli entregará o Troféu Imprensa aos Melhores de 2010


Depois das belas Aline (2007), Jéssica (2008) e Elis Fernanda (2009) este ano cabe a nossa Miss Teenager Paranaguá, Andrielli Rodrigues, fazer a entrega do Troféu Imprensa de Paranaguá que acontecerá no Camboa Resort Hotel no dia 30 de setembro.
A bela modelo que foi selecionada para uma nova etapa da Faces Pernambucanas recentemente aceitou o convite feito pelo jornalista Gilberto Fernandes, proprietário do JB e promotor do evento e será beleza gaarantida no maior e mais importante evento social de nossa cidade. Serão 60 homenageados eleitos pela imprensa e mais três, our concur, escolhidos pelo JB. Não vai dar para perder.

Mulheres Empreendedoras são incentivadas por Jozaine Baka


Hoje em dia um terço das pessoas envolvidas em atividades empreendedoras são mulheres. Em números absolutos o posicionamento do Brasil é ainda melhor. Segundo dados da Unindus, (Universidade da Indústria, do Sistema Fiep),o país é o terceiro no ranking mundial, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

Dos 13 milhões de novos empreendedores no Brasil, 6,3 milhões são mulheres. Hoje, as políticas públicas do governo federal, estadual e municipal estão voltadas para o setor, com incentivo especial às mulheres. “A sociedade e as instituições estão promovendo um reconhecimento para com as mulheres.

A possibilidade de gerarem a sua própria independência financeira é uma forma de elevar a auto-estima delas.” afirma à candidata a deputada Estadual pelo PDT, Jozaine Baka, que foi secretária Municipal de Planejamento e presidente do Provopar-Paranaguá. Um dos programas criados por Jozaine para seu governo é o Credsolidário – baseado numa bem sucedida experiência realizada pelo Provopar de Paranaguá, onde 60 mulheres da Caravana Solidária tiveram a oportunidade para mudar de vida.

Fernanda Palotina Prestes do Amaral, 25 anos, mãe de cinco filhos, moradora da Vila Garcia é um exemplo de superação alcançada dentro da Caravana Solidária. “Estou a um ano no projeto e a minha vida mudou muito. Antes eu estava desempregada e a minha renda era a bolsa família e o artesanato, muito difícil de vender. Depois que entrei na Caravana a minha auto-estima foi lá em cima e melhorou muito com a amizade que fiz com o grupo.

Hoje, através da oportunidade, estou vendendo o artesanato e estou empregada. A minha vida é outra”, reconhece Fernanda. O programa de desenvolvimento social prevê a capacitação e um pequeno empréstimo para ser investido num talento. ”Assim, mulheres de baixa renda começam o seu desenvolvimento passo a passo para o crescimento” defende Jozaine, acreditando que confiar e fazer o primeiro empréstimo é muito importante e faz a verdadeira diferença para estas mulheres.

“Quando estas mulheres conseguem a sua independência financeira, estamos também contribuindo com a igualdade dos sexos, pois a igualdade dos gêneros é o terceiro objetivo estimulado pela ONU para estabelecermos, até 2015, um mundo melhor", finalizou Jozaine Baka.

Após um ano Aquário Marinho está sem licença ambiental


A pressa para retirar permissionários e destruir o “Ferradura” não existiu na Secretaria de Estado de Meio Ambiente que ainda não possui licença ambiental do Aquário Marinho.

Na sexta-feira (20) a manchete do jornal Gazeta Parnanguara afirmou que o Aquário Marinho não tem licença ambiental surpreendeu a população de Paranaguá.
Com as obras do Aquário em franca atividade desde agosto do ano passado, depois de ter sido idealizado em 2005, segundo o ex-secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMMA), Rasca Rodrigues, de acordo com o jornal a licença ambiental ainda está sendo providenciada pelo engenheiro de pesca de nome Tarciano.

Durante o anuncio da construção do aquário marinho feita no dia 14 de julho do ano passado pelo próprio Rasca durante a reunião semanal da Escola de Governo, foi informado que a conclusão estava prevista para o dia 5 de julho deste ano. Data que também é mencionada numa reportagem do portal público da prefeitura.

Diante de toda essa previsão a Secretaria de Serviços Urbanos pressionou os permissionários do centro gastronômico conhecido por “Ferradura” para desocuparem o local e, em seguida, toda estrutura foi destruída para dar início das obras.

Em janeiro deste ano o então secretário Urbanismo e Gestão Fundiária, Juliano Elias, vistoriou a obra do Aquário Marinho, na época as obras de fundação estavam concluída e os primeiros pilares erguidos.

A concretagem dos pilares estava adiantada e as primeiras paredes estavam para serem edificadas. Com a previsão de Rasca e do prefeito Baka perdida, a obra ainda não tem prazo para inauguração e a licença ambiental ainda está sendo providenciada pela SEMMA.

Sukita desmente informaçao


Nomeado em junho de 2009 para a Coordenadoria de Projetos de Ações Ambientais, Marco Roberto Escumação, o Sukita, desmentiu para reportagem do JB a noticia veiculada na imprensa. Demonstrando surpresa, Sukita disse que desde o inicio do convênio do governo do Estado com a prefeitura, na condição de secretário e coordenador dos projetos na cidade, se colocou a disposição a SEMMA para que, junto com a prefeitura, começarem a o processo de licença ambiental.

Sem saber informar ao certo da existência ou não da licença, Sukita afirma que a licença já está “quase” encaminhada e pronta. Disse ainda que o governador Orlando Pessuti espera o término da obra para inaugurá-la no final do ano com a licença ambiental e do IBAMA para colocação dos peixes no aquário. Ele também informou que coube a SEMMA dar entrada na licença ambiental e, depois de afirmar que ela estava encaminhada, disse “a licença existe”.

Questionado pelo JB se a obra havia começado sem a licença ambiental, Sukita, afirmou que desde o inicio foi feito o alvará da empresa que está fazendo o aquário, o projeto foi enviado para prefeitura e todas as licenças ambientais já estão nas mãos do secretario Jorge Calado. “Na semana passada veio o engenheiro de pesca, o arquiteto Saborido e Sonia que é responsável pela licença ambiental.

Antes de se licenciar Rasca deixou tudo encaminhado para que fosse dado andamento. Quando a obra a começou demos início ao andamento do processo do pedido de licença ambiental”, disse Sukita que depois se contradisse ao afirmar que o inicio ao andamento da licença ambiental ocorreu quando foi assinado o convênio do Estado com a prefeitura, ocorrido no dia 29 de julho do ano passado.

Em ambas as afirmações, Sukita deixa claro que a licença ambiental está sendo providenciada a quase um ano.
Nesta semana a reportagem do JB vai procurar a SEMMA e a empresa Catallini para falar sobre o assunto.

Após cobrança do JB prefeitura faz a limpeza da escola Parque Awaji



Sem manutenção desde 2007 e com grande parte da estrutura da primeira etapa da obra perdida pela ação do tempo e vandalismo, a escola Parque Awaji ganhou a atenção da prefeitura de Paranaguá que realizou a limpeza e roçada na semanada passada.

A iniciativa da prefeitura ocorreu no mesmo dia que o JB foi ás bancas cobrando o estado de abandono e o desperdício do dinheiro público nesta obra que será alvo de investigação por parte da Comissão Permanente de Obras da Câmara de Vereadores, por sugestão do vereador Rafael Gutierres Junior (PDT).

Já na terça-feira, depois da prefeitura tomar conhecimento da reportagem do JB, uma frente de trabalho começou fazer a limpeza da Escola Awaji pela avenida Bento Munhoz da Rocha Neto. No dia seguinte uma equipe de 10 operários da Secretaria Municipal de Meio Ambiente iniciou a limpeza da área verde no entorno do canteiro de obras da Escola Municipal Ambiental Parque Awaji.

Foram executados serviços de limpeza da calçada, varrição do meio-fio e retirada dos materiais recolhidos. A quantidade de material recolhido foi tanta que dois veículos deram apoio aos serviços. A obra que tem um custo de R$ 3.531.773,51 e um novo prazo 480 dias, somados aos inicio da obra em 2007, a prefeitura deverá concluí-la em quatro anos. Um recorde na entrega de uma obra na história da administração pública nos 362 anos da cidade.

Qual pior avenida, Roque ou Bento?



Responda rápido, qual pior avenida para você transitar hoje na cidade; a Roque Vernalha ou Bento Rocha? Faço a pergunta como as duas tem algo em comum, foram revitalizadas a pouco tempo. A primeira pela prefeitura em 2008 e a segunda pelo Estado em 2005. Só que o estado das duas vias é uma verdadeira calamidade e um desafio para os motoristas. O triste é saber que a durabilidade da Roque foi prometida para não menos de cinco anos e da Bento, 25. Os cinco anos da Roque estão ai como pode ser visto diante na passagem de nível (foto) e os 25 anos em quase toda extensão do semáforo da Roque até o da Santa Rita. Grana pública jogada fora.

Enfim, o ISS, agora o Cine-teatro!

Foram necessários sete anos e alguns meses para que o Governo do Estado pagasse o ISS devido do porto de Paranaguá para o município. E aí vem a pergunta que não quer calar; porque um impasse de sete anos de Requião foi resolvido em poucos meses com Pessuti?

Perguntas difíceis a parte, vamos aos fatos e as pendências. Assim se foi possível resolver o ISS, ainda há tempo para resolver a questão do Cine-teatro que também é de 2003 e está abandonado.

O jogo de empurra-empurra prossegue, enquanto todo dinheiro gasto na restauração do prédio, pintura entre outras obras já cedem a ação do tempo e nem de longe lembram que se trata de uma obra ainda por ser inaugurada.

Tudo isso é dinheiro público que está sendo jogado fora. E por quê? Vaidade política ? Birra? Incompetência? Seja qual for o motivo só tem um segmento que está perdendo com tudo isso, a população que é, justamente, quem paga a conta.

Já que a boa vontade voltou ser amarrada no cabeçote do faixa portuária, vamos fazer com que os próximos navios paguem demurrage e essa boa vontade se estenda ao Cine-teatro, ao Cais Oeste, ao Hospital Regional, as vias de acesso ao porto, a alça do km 6 entre outras pendências estaduais.

Afinal, está todo mundo no mesmo barco, candidato ao governo, prefeito, governador e até o ex-governador.

sábado, 28 de agosto de 2010

Centro de Eventos ou sede do Legislativo?




Quando Ricardo assumiu seu primeiro mandato como presidente da Câmara de Vereadores, ainda no Palácio Visconde de Nácar, logo na primeira chuva de começo de inverno deu um azar danado.

Nesta tarde de chuva havia um estúdio fotográfico montado no piso superior para confecção do quadro da nova gestão daquela gestão, aquele onde os vereadores saíram todos maquiados e deu muito que falar na cidade (rs rs rs ).

Quem ainda não teve oportunidade poderá vê-lo na sala do plenário no Palácio Carijó.
Pois é só que a chuva entrou por todos os cantos do prédio e acabou com este estúdio e muitos dos gabinetes da ala inferior. Um deles virou uma cachoeira.

Este jornalista, para variar, viu tudo, registrou e cobrou pesado de Ricardo.

Só que o presidente mostrou humildade e reconheceu o problema e fez o quê? Tratou de arrumar. Investiu numa reforma do prédio e hoje ele está aí firme e forte. Mas por ser um prédio histórico, a reforma não seria a solução final e sim paliativa.

E foi assim que surgiu a nova sede do Legislativo, feita por Ricardo, o Palácio Carijó.

Desde então, a Câmara se tornou muito mais do que apenas a sede do Poder Legislativo, virou um verdadeiro Centro de Eventos. Nele foi e ainda feito de tudo.

Desde formaturas, posse de entidades, fóruns, seminários, encontros políticos e partidários, aloés de entidades filantrópicas, treinamento profissionais, sede do Censo 2010, homenagens e até velórios de personalidades e políticos.

Não fosse o Palácio Carijó a cidade iria pagar o maior mico na história da segurança do Paraná e realizar o velório do saudoso e querido Delegado Zuba numa das precárias e sucateadas capelas velórios da prefeitura.

A única vantagem é que no dia do velório não choveu e não seria necessário ficar procurando uma capela sem goteira.

Por essas e outras que precisamos agradecer e valorizar a iniciativa de Ricardo de investir na sede própria do Legislativo.


Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

Produções para Jozaine, Roque, Alceuzinho e Reinaldo




De fora das campanhas para deputado estadual o colega Claudino Nunes (foto), assessor de imprensa da Câmara de Vereadores e um expert em campanhas eleitorais (prefeito Baka que o diga por duas vezes), está com um material fantástico no que diz respeito a jingle e marketing para cada um deles.

É aquele negócio, nada melhor que nós mesmos testarmos nosso potencial profissional e criatividade, independente de bandeira política. Tipo “fiaria muito bom faria assim”. Mas vendo a coisa pelo lado profissional e de marketing.

Vi e ouvi alguns de seus materiais e confesso que é muito melhor de tudo o que tenho ouvido em carros, motos e sedes partidárias. Pelo menos mais alegre, de fácil assimilação e “entendível” (foi a única palavra que encontrei).

Só faço este registro, com a devida permissão do colega, porque ainda há tempo e bastante para melhorar a campanha nas ruas.

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Veja no JB que está nas bancas

Matemática Burra”

Na qualidade de leitor assíduo desse semanário sinto-me na obrigação de zelar pela credibilidade das informações nele vinculadas, principalmente em se tratando da coluna do meu amigo José Carneiro. Causou-me espécie a nota em que foram feitas previsões das necessidades de votos para a eleição de alguns dos candidatos locais, principalmente por ter o meu nome incluído como fonte dessas informações, coisa que não fiz. Entendo que previsões dessa natureza são fruto da chamada “Matemática Burra”, ou seja, a matemática não exata, aquela que se baseia em suposições.

Isto porque o número de votos que os candidatos necessitarão para se eleger em suas coligações depende de fatores como:

- Dependendo do partido ou chapa do candidato, o número de candidatos detentores de mandato pode variar radicalmente (estima-se que possuam maiores recursos e mais bases eleitorais). Isto eleva o total de votos obtidos pela chapa, mas, via de regra, eleva a quantidade de votos necessária para candidaturas menos favorecidas constarem entre os eleitos, fazendo com que se prestem apenas ao papel de “escadas”. Da mesma forma, ser candidato às eleições proporcionais em partidos ou coligações que apresentam os candidatos chamados “de ponta” nas eleições majoritárias pode representar um bom negócio para os candidatos com melhor prognóstico e ser o túmulo dos que se situam em posições intermediárias.

- O resultado nas urnas do último pleito, principalmente para aqueles que não são detentores de mandato também é balizador. Deve-se aí levar em consideração o momento político, os fatores pessoais e do grupo político a que pertence cada candidato, podendo pautar a sua relação com o eleitor.

- Os candidatos de partidos independentes ou de chapas menos carregadas podem levar vantagem, desde que estejam situados entre os primeiros da chapa, uma vez que estas chapas elegem números menores de deputados, mas, com necessidade bem menor de votos do que as chapas mais pesadas. A situação local apresenta o seguinte quadro de candidatos:

Deputado Federal (Por ordem alfabética
dos nomes usados em campanha)
Fabiano Elias (PSDB) – Coligação: PSDB, PP, DEM, PPS, PR
Dr. Nélio (PV) – Coligação: Chapa Pura
Ricardo (PP) - Coligação: PSDB, PP, DEM, PPS, PR
Subtenente Joel (PRTB) – Coligação: Chapa Pura
Vera TelleS (PMN) - Coligação: Paraná Mais Forte - PHS, PMN, PTC, PSDC
Deputado Estadual: (Por ordem alfabética
dos nomes usados em campanha)
Alceuzinho (PPS) – Coligação: Chapa Pura
Ata (PSDC) - Coligação: Paraná Mais Forte - PHS, PMN, PTC, PSDC
Mário Donadon (PSB) - Coligação: Chapa Pura
José Carlos Bom (PV) – Coligação: Chapa Pura
Jozaine Baka (PDT) - Coligação: União pelo Paraná – PMDB, PDT, PT, PR, PCdoB
Leslie Camargo (PTN) - Coligação: Pacto pela Vitória – PTN, PSL, PRP
Ramirez (PRTB) – Coligação: Chapa Pura
Pt. Reinaldo (PTC) - Coligação: Paraná Mais Forte - PHS, PMN, PTC, PSDC
Rochinha (PSOL) – Coligação: Chapa Pura
Roque (PMDB) - Coligação: União pelo Paraná – PMDB, PDT, PT, PR, PCdoB

Considero qualquer tentativa de adivinhar o resultado da eleição como mera especulação a não ser que seja orientada por pesquisa de opinião, séria e devidamente registrada.

As projeções extra-oficiais, feitas pelos partidos, projetam chances de eleição que variam de, no mínimo, 30.000 a 50.000 votos para Deputado Estadual e 40.000 até 80.000 votos para Deputado Federal, dependendo do peso da chapa.

Nossa cidade esta assistindo ao embate eleitoral com expectativa. Temos campanhas de todos os tipos e custos. Com o avanço do marketing político, quase tudo pode ser feito para “dourar” a imagem dos candidatos.

O que eles não podem esquecer é de combinar com o povo.

Luiz Renato

Veja no JB que está nas bancas

Caro Editor

Gostaria que houvesse a retificação da equivocada informação onde sou citado como fonte, que não fui a respeito da viabilidade eleitoral da coligação em relação às candidaturas locais à Deputado estadual.

Sobre isso poderia afirmar que ao que tudo indica, é a candidata Jozaine Baka, aquela que reúne a maior possibilidade eleitoral dentre todos os candidatos parnanguaras, este pensamento decorre do fato de que se quando somarmos a possível legenda de 35000 votos para se eleger na coligação do PDT, com a expectativa de votos a serem feitos pela candidata Jozaine Baka, tanto em Paranaguá como no conjunto de dobradas fora de nossa terra, especialmente com os Deputados Federal e candidatos a Deputado Federal, permitem imaginar que a cadeira de deputada estadual seja obtida por ela.

Uma vez que a projeção de votos em outras regiões do estado é fundamental para que qualquer dos candidatos locais atinja a cadeira de deputado estadual, em razão do grande número de candidatos de nossa cidade que concorrem simultaneamente a este cargo agora em 2010. Sem os votos em outras cidades e regiões do estado nenhum dos postulantes locais terá chance de se eleger, por isso a minha co9nvicção de que é a Jozaine Baka a nossa candidata de maior possibilidade eleitoral na disputa da vaga á Assembleia Legislativa do Paraná

Um Abraço a todos neste jornal

Ogarito Linhares


AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO O BLOG,
ANTES DE SAIR CLIQUE NUM DOS COMERCIAIS. OBRIGADO

A aventura Fusion de Tucano




Muita gente sabe que o ex-vereador Tucano está de carro zerado, um lindo For Fusion prata, o que é mais do que merecido pelo que o moço já trabalhou e ainda na trabalha em sua vida. Mas o que poucos sabem é enorme aventura que ele viveu no dia da compra.

Sei que ele vai ficar bravo comigo e, ao mesmo tempo, curioso ara saber como descobri essa comédia americana vivida por Tucano.
Mas vamos aos fatos.

Ocorre que Tucano contava com uma boa avaliação do seu carro antigo para dar entrada no Fusion e financiar o restante. Negociação prévia definida com o vendedor da concessionária, lá vai Tucano com mais dois amigos para Curitiba. Ele na boleia e os colegas de carona, um deles, sindicalista de peso na Estiva.

A certa altura da subida de serra os caronas notam um ruído estanho no carro e Tucano mandando ver no acelerador, pensava que era Felipe Massa. Os amigos alertaram e pediram que diminuísse a velocidade, pois o carro apresentava uns barulhos. “Que nada” dizia Tucano e toma velocidade. E não deu outra.

O carro deu um estouro e perdeu o controle, mas Tucano mostrou que é bom de braço dominou o carro e encostou. Quando olharam para traz, viram um rastro de óleo no asfalto. “Danou-se”, disse o estivador e cantou a bola, o motor travou e fundiu. Tucano teimoso como sempre discordou e disse que não tinha sido nada.

Por sorte a Ecovia chegou rápido, viu o motor, testou e sentenciou: “quebrou a correia dentada e o motor fundiu” . Tucano com aquela fineza que lhe é característica disparou: “você não é mecânico nem aqui nem na China, fundiu coisa nenhuma”.

O fechou a cara e disse “vou rebocar o carro, entrem nele que vou levá-los até um posto” . Como fazia um frio danado Tucano quis ir dentro do caminhão, mas o mecânico que não era nem da China não deixou e mandou todo mundo ir rebocado dentro do carro.

Foi aí que Tucano achou uma única vantagem nesta primeira desgraça: “pelo menos não vamos pagar pedágio”. Foi ele falar isso que a mulher do pedágio gritava lá de fora para Tucano: “são R$ 12,70”. Era o pedágio sendo cobrado.
Minutos depois a Ecovia pára e o grupo pensa, chegamos em Curitiba. Que nada era o fim da linha para eles, posto Paris na entrada da Capital.

Abandonados no posto de gasolina, com frio, carro que iria ser dado de entrada com o motor fundido e sem como chegar na concessionária.

Neste momento Tucano dá a péssima noticia ao vendedor da concessionária sobre o carro e pede que ele mande um reboque vir buscá-los. O vendedor irado com a notícia diz para ele se virar que não iria mandar ninguém buscar um carro quebrado para dar de entrada num Fusion.

Foi aí que conseguiram um telefone de um reboque e chamaram para levá-los na concessionária. Foi aí que chega um caminhão todo remendado de Durepox e que certamente foi usado para rebocar o 14 Bis de Santos Dumont depois que ele caiu.

Com um medo danado lá foram eles de volta rebocados até a concessionária. Para encerrar a história Tucano que saiu de Paranaguá pensando em pegar R$ 15 mil pelo seu carro fundido, acabou deixando por R$ 3 mil e um fardinho de cerveja.

Mas que ele voltou com o Fusion ele voltou. Só não voltou dirigindo depois de procurar o pedal de embreagem e não o encontrar. O Fusion é hidramático e Tucano não sabia pilotar.



AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO O BLOG,
ANTES DE SAIR CLIQUE NUM DOS COMERCIAIS. OBRIGADO

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Demutran, sem linha ou sem vontade?


Gostaria muito que o secretário de Serviços Urbanos, Vilmar Cruz ou a Diretora do Demutran, Marcia Garcia explicassem uma situação que a grande maioria dos motoristas está indignada com o posto central do Demutran.

Quando alguém é multado e vai regularizar sua situação sem a infração, é mandado ao Demutran da Rodoviária para pegar os dados da multa. Lá o guamupa anota num papel e o motorista é obrigado retornar até o centro para levar as anotações e aí sim regularizar sua situação.

Ora, essas informações de um posto ao outro não poderiam ser feitas por telefone? É preciso fazer o motorista de “office-boy” (para não dizer de idiota)?

A menos que o Demutran não tenha grana para investir numa linha telefônica na sede central, apesar de todo dinheiro arrecadado com essas multas.

Imagine que neste trajeto o motorista sofra um acidente, de quem será a culpa?

Com a palavra Vilmar ou Marcia que podem postar a explicação, se é que existe uma.

Não me custa esperar.

E você que acha disto?

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Despachantes disputam representação da categoria com Santa Catarina

Desde 2008 o Sindicato dos Despachantes Aduaneiros dos Estados do Paraná e Santa Catarina trava uma batalha judicial para manter a representatividade da categoria dos despachantes residentes no vizinho estado catarinense. A defesa ds interesses dos despachantes catarinenses, agora, estão sendo reinvindicados pelo Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Estado de Santa Catarina (Sindaesc) presidido por Marcello Petrelli, empossado em março deste ano.A decisão de chamar para o Estado a defesa dos interesses da categoria partiu do Sindicato dos Despachantes e Ajudantes Aduaneiros do Estado de Santa Catarina, em 2006, que fez o pedido do registro sindical junto ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) visando sua representação. Porém, o sindicato em Paranaguá ajuizou junto ao MTE pedido de impugnação contra o registro sindical. Este pedido foi impugnado pelo MTE que concedeu o registro sindical e determinou a exclusão da representatividade do Sindicato do Paraná aos despachantes aduaneiros catarinenses. Com isso no dia 4 de agosto de 2008 o registro sindical concedido pelo Ministério do Trabalho ao Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Estado de Santa Catarina é publicado no Diário Oficial da União e, quatro dias após, o ministro Carlos Lupi, assinou a certidão que inclui o sindicato no Cadastro Nacional de Entidades Sindicais (CNES).

Nova diretoria prossegue a luta

Mesmo após todas estas decisões, o Sindicato dos Despachantes Aduaneiros local recorreu na justiça contra a decisão do Ministério do Trabalho e Emprego e prossegue na luta pela manutenção da representação dos catarinenses na entidade. Esta luta iniciada na gestão anterior foi incorporada pela atual presidente, Isabel Cristina Ramos Martins do Carmo, que foi tesoureira na diretoria do ex-presidente Hermógenes Alves de Oliveira. Ela tomou posse da diretoria no dia 4 de janeiro usando ainda o nome do sindicato incluindo o estado de Santa Catarina, mesmo diante da exclusão da representatividade determinada pelo Ministério do Trabalho em 2008.
No próximo dia 8 de setembro um novo e definitivo julgamento em Brasília do recurso deverá dar um ponto final nesta disputa pela representatividade dos despachantes de Santa Catarina no sindicato paranaense.

Caminhões bloqueiam ruas e dificultam trânsito no Jardim Esperança


Problema que vem gerando discussões entre moradores e motoristas, o estacionamento de caminhões nas estreitas ruas do bairro do Jardim Esperança estão sendo alvo de denúncias pelo presidente da Associação de Moradores do Jardim Esperança, Erickson Rodolfo Lagos Torres e sua mãe, Lúcia Lagos Torres, presidente do Grêmio Recreativo, Esportivo e Cultural Jardim Esperança de Paranaguá.Os motoristas usam as ruas como estacionamento e ocupando quase todo o espaço da via pública dificultando o tráfego de veículos pequenos, motociclistas, ciclistas e pedestres. Segundo o presidente os caminhoneiros sequer respeitam a legislação de trânsito que obriga manter um espaço antes de casa esquina e acabam fechando a visão dos motoristas que transitam nas ruas vicinais. Ele cobra fiscalização do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) que se concentra na área central e esquece o tráfego de veículos nos bairros, principalmente os mais distantes. No domingo (15) dois caminhões praticamente fecharam a Rua das Codornas, um deles estacionou na esquina quase avançando para a rua perpendicular, tirando toda visão de quem transitasse naquele local. A presidente do Grêmio, Lucia, disse temer que uma situação como esta provoque algum acidente envolvendo uma criança, uma vez que elas são muitas no bairro. “É preciso que o Demutran tome alguma atitude antes que algo ruim aconteça”, disse Lucia.

Vereadores criticam repreensão de assessora da Fundesportes contra atletas na Câmara


Na sessão de terça-feira (10) o vereador Marquinhos Roque (PMDB) usou a tribuna para criticar a prefeitura de Paranaguá alegando mau uso dos recursos públicos ao esporte feito pelo presidente da Fundação Municipal de Esportes (Fundesportes) Mario Kugler Rodrigues.
Nesta sessão estava um grupo de atletas de vôlei, menores de idade, que foram pedir ajuda aos vereadores para poderem se deslocar até a capital para representarem a cidade num torneio esportivo. Segundo vereador as estudantes não conseguiram apoio da Fundesportes e recorreram à Câmara Municipal. Estava na sessão a assessora da Fundesportes, Iara Zamboni, que não gostou do pronunciamento feito pelo vereador e também pela iniciativa das atletas. Na sessão seguinte, quinta-feira, o vereador retornou a tribuna e disse que após a sessão passada, as meninas foram repreendidas na escada da Câmara pela assessora.
“As meninas estão assustadas, elas são menores de idade e isso não pode ser feito. No dia seguinte elas foram novamente repreendidas na Fundação onde disseram para elas, vocês não podem mais ir lá senão vocês não vão mais jogar”, denunciou o vereador na tribuna.
O vereador Eduardo Francisco de Oliveira (PSDB) que também tomou conhecimento da situação disse que as atletas foram com a máxima educação nos gabinetes e cobrou providências ao presidente Antonio Ricardo dos Santos (PP). Por sua vez, o presidente garantiu que iria procurar o presidente Mario Kugler Rodrigues para falar sobre o assunto. “Nenhum cargo comissionado da Câmara tem autonomia para repreender nenhum cidadão na Câmara, assim como os cargos comissionados da prefeitura”, disse Ricardo no plenário.

Desperdício de dinheiro público na obra que vai durar 4 anos para ser concluída


PARQUE AWAJI

Iniciada em 2007 a obra que serviu para homenagear os 100 anos da imigração japonesa
e como palanque eleitoral de reeleição deverá ficar pronta somente em 2012.


A nova placa colocada pela prefeitura de Paranaguá na obra de número 420 informa um custo de R$ 3.531.773,51 e um novo prazo 480 dias. Somados aos inicio da obra em 2007, o prefeito José Baka Filho (PDT) baterá um recorde na história da administração pública; será dele a obra que mais tempo levará para ser inaugurada, quatro não.

Da inauguração da primeira etapa feita no dia 23 de junho de 2008 e marcou o lançamento da pedra fundamental com a presença do governador da província japonesa de Hyogo, Toshido Ido e autoridades da cidade co-irmã de Paranaguá, Awaji, a obra parou em outubro, após a reeleição do prefeito para um novo mandato.

No dia 12 de dezembro, em sua última entrevista do ano na imprensa como prefeito reeleito, entre suas prioridades para 2009, José Baka Filho dizia que “com o dinheiro que vem do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), vamos poder executar obras por todos os cantos do município. A população vai ver obras de pavimentação, o restaurante-escola, a Escola Municipal Tempo Integral Parque Awaji...”.

Passados quase dois anos a escola Awaji não foi concluída e o dinheiro do BID não chegou aos cofres públicos. Na quinta-feira (12), o vereador de oposição Marquinhos Roque (PMDB), usou o plenário para denunciar o estado de abandono das obras do Parque Awaji lembrando que a obra começou em 2007 e era para ser concluída em seis meses. “Agora vão dar uma maquiada por que é ano de eleição”, dispara o vereador descrente que a obra fique pronta no próximo ano.

O vereador Eduardo Francisco de Oliveira (PSDB) reforçou a crítica de Marquinhos Roque argumentando que as obras desta administração “quando elas não demoram são mal feitas”. O presidente da Comissão Permanente de Obras, vereador Rafael Gutierres Junior (PDT), reforçou o pronunciamento de Marquinhos Roque e disse que vai levantar as informações junto com os demais membros da Comissão para ver a atual situação da obra, quanto foi pago e o que falta pagar.


Desperdício do dinheiro público


O JB que esteve no lançamento da pedra fundamental em junho de 2008 e outra, seis meses depois, do estado de abandono da obra onde constatou o desperdício do dinheiro público esteve no domingo no Parque Awaji e registrou a precariedade e desgaste do material da primeira etapa. Das quase 500 tábuas envernizadas do corredor de acesso ao monólito de basalto que ostentou a placa comemorativa do Imin 100, 30% estão soltas, quebradas e desgastadas. O mato tomou conta de grande parte do acesso e o local onde foi feita uma bela cerimônia religiosa pelos japoneses virou ponto de consumo de drogas. O portal oriental de acesso está com sua pintura comprometida, grades das cerca de ferro foram furtadas e muito materiais da obra com telhas, tijolos e barras de concreto estão depositados na calçada, favorecendo o furto.

TC aceita recurso da prestação de contas do presidente da Câmara Ricardo de 2004


Um erro do Tribunal de Contas do Paraná tirou o direito de defesa do presidente da Câmara de Vereadores de Paranaguá, Antonio Ricardo dos Santos (PP), de se defender contra desaprovação de sua prestação de contas de 2004 decretada pelo próprio TC.
O Acórdão 862/2008 que decretou a desaprovação na prestação de contas do exercício financeiro de 2004 do Poder Legislativo feita pelo presidente Ricardo foi anulado na sessão ordinária nº 27, da Segunda Câmara do TC na quarta-feira (11) pelo auditor Jaime Tadeu Lechisnki. A sessão foi para discutir e votar o recurso de revista proposto pelo vereador que não pode se defender da desaprovação por conta de um erro cometido pelo TC.
De acordo com o auditor, no Acórdão constou o nome do ex-prefeito Mário Roque (PMDB) como responsável pelas contas quando deveria constar o nome de Ricardo. Na época o erro foi verificado e determinado a Retificação do Acórdão. A correção resultou na decisão 1075/2006, porém, o acórdão não foi retificado e a decisão não foi publicada. Isto manteve o erro do acórdão e impediu que Ricardo se defendesse da desaprovação.
Além da anulação da decisão 862/2008 foi proposta a retificação da dócisão 1075/2006 e o Tribunal de Contas aceitou o recurso de revista.

Lideranças comunitárias querem Jozaine Baka na Assembleia Legislativa


O trabalho social feito com dedicação junto a todas as associações de moradores do município nos últimos cinco anos e meio deu à primeira-dama Jozaine Baka (PDT) a oportunidade de conhecer a seriedade e competência do trabalho da grande maioria dos presidentes e lideranças comunitárias de Paranaguá. Por ver a disposição destas lideranças que tanto ajudam na melhora da qualidade de vida da região onde residem sendo o elo com a prefeitura nas necessidades do bairro, Jozaine Baka sempre procurou ajudá-los dentro de suas possibilidades, quer como secretária de Planejamento e presidente do Provopar.
Em razão desta afinidade na defesa do interesse comum, a grande maioria dos presidentes e líderes comunitários apóiam a candidatura de Jozaine para deputada estadual por acreditarem que os bairros de Paranaguá e demais cidades do litoral será os maiores beneficiados. Para o ex-presidente da União Municipal das Associações de Moradores de Paranaguá (Umamp), Paulo Sérgio de Carvalho, o Paulinho Pastel, Jozaine provou que tem competência, conhecimento dos problemas e visão para buscar soluções. “Estamos com Jozaine porque ela sempre foi sensível aos problemas existentes nos bairros”, disse Paulinho. Por sua vez, um grupo formado por mulheres ex-presidentes e presidentes de bairros tem reforçado o pedido do voto feminino para Jozaine, por entenderem que este é o ano das mulheres na eleição. “Vamos de Jozaine, Gleisi e Dilma pela força das mulheres”, disse Ângela Poleti presidente do Parque São João II.

Depois de protesto, moradores reabrem acesso na PR-407 no Jardim Paranaguá


No final de junho, moradores da Rua Soldado Lauro Martins Bittencourt no Jardim Paranaguá tiveram fechado o único acesso em condições de tráfego para suas casas na PR-407 pela concessionária Ecovia Caminhos do Mar. Revoltados com a atitude, a taxista Adriani Magali Cachoeira (38), residente a 15 anos no bairro e o motorista de caminhão Cesar Mendes Freitas (34) que mora no bairro desde os oito anos de idade denunciaram ao JB o que eles consideraram uma arbitrariedade.
Sem uma associação de moradores que os representasse na discussão e elaboração do projeto de remodelação da PR-407, acabaram sendo representados pela União Municipal das Associações de Moradores de Paranaguá (Umamp) que desconhecia o fato da rua ser o único para suas casas na PR-407. Por mais de quatro meses eles sofreram para ir e vir para suas casas. No sábado (14) das 9 às 14 horas os moradores reabriram o acesso fechando a vala aberta pela prefeitura na Rua Soldado Lauro Martins Bittencourt.
De acordo com a líder comunitária Magali Cachoeira, na quinta-feira (12) eles aproveitaram o protesto dos moradores do Porto Seguro na PR-407 e cobraram a reabertura do acesso. Foi marcada uma reunião com o secretário municipal de Urbanismo, Juliano Elias, nas dependências do Tio Milton e ele autorizou a reabertura do acesso. “Fizemos um acordo com o secretário e ele disse que o acesso ficará aberto até que as ruas do bairro tenham condições de trafego”, disse Magali que recebeu material do Tio Milton e através de uma arrecadação comunidade conseguiram manilhas para recuperar o acesso. Todo o trabalho foi feito pela comunidade.

Frisoli quer conclusão de rua abandonada por empreiteira no Porto Seguro


Faltando menos de duas semanas para inauguração do portal de entrada do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e de outro bloco do campus, a obra de abertura da rua que dará acesso ao bairro foi abandonada pela empreiteira que estava executando-a.
Foi o que denunciou o vereador Carlos Roberto Frisoli (PTB) no plenário da Câmara de Vereadores na sessão de quinta-feira (12) quando cobrou providências no sentido de concluir a obra. Ele ressaltou que o IFPR inaugura o bloco e o portal no dia 30, obras feitas no principal acesso ao bairro aberto de maneira irregular e usado como rua pelos moradores.
O vereador disse que a empreiteira não possuía o equipamento necessário para prosseguir abertura da rua e acabou abandonando a obra. Frisoli sugere que seja cancelada a ordem de serviço da empreiteira e seja feita nova licitação para conclusão da rua. A reportagem do JB esteve no local da obra e observou que apenas o mato foi derrubado e a pequena extensão da rua foi aberta da altura da rua lateral do IFPR até a PR-407. Porém, o desnível da rua impede qualquer veiculo de trafegar, somente tratores de esteira são capazes de vencer o denso areal.
A abertura desta rua, segundo o secretário de Urbanismo, Juliano Elias, estava prevista no Plano Diretor de Paranaguá e servirá como acesso principal ao bairro.
De acordo com o diretor geral do campus Paranaguá, Marco Aurélio Visintin, a construção do portal vai disciplinar o tráfego, embelezar a entrada do campus e valorizar os terrenos no Porto Seguro.

Quando seis meses viram quatro anos!

No mundo inteiro só existe um tipo de pessoa capaz de explicar o inexplicável de forma que até ela mesma acredite; políticos com mania de professor de Deus. Durante o tempo que viajei o Brasil conheci muitas pessoas e mais ainda políticos, mas nunca vi uma cidade para abrigar tanto destes professores como a nossa querida e tricentenária Paranaguá. Trabalhei para alguns deles nesta minha longa carreira jornalística e aprendi como conviver com eles sem se estressar. Basta deixá-los acreditem estarem certos e esperar que quebrem a cara, às vezes demoram, mas é infalível. ems a honra de anunciar o recorde parnanguara da obra mais demorada na cidade, a escola parque Awaji no Parque São João I.
Como explicar que uma obra de mais de R$ 350 mil com prazo de execução de seis meses leve quatro anos para ficar pronta? Praticamente toda uma gestão. A obra que sofreu apenas uma paralisação de quatro meses por conta de um suspeito Decreto de Contingenciamento e está com toda estrutura levantada, rebocada e calfinada ainda precisa de um ano e meio para ser finalizada. Como explicar o desperdício de dinheiro público jogado fora logo após a primeira etapa feita só para enganar autoridades japonesas.
Acredite, essas respostas saem fácil da boa do prefeito José Baka Filho de uma forma tão consistente que até parece verdade. Felizmente órgãos como Ministério Público, Promotoria de Justiça, Tribunal de Contas não são ateus, mas não costumam acreditar nas explicações professores de Deus.

Herança comercial da Lei de Gerson


Nunca uma propaganda comercial fez tanto mal à sociedade que a do cigarro Vila Rica de 1976, onde o craque Gerson pregava a idéia de levar vantagem em tudo. Criou-se a idéia da “esperteza” sobre situações que incluíam o desrespeito aos bons costumes. E assim a coisa se generalizou e gerou máximas perniciosas como a que no Brasil leis foram feitas para não serem cumpridas e assim institucionalizou-se o jeitinho brasileiro.
A herança de todo esse péssimo exemplo pode ser vista em diversas calçadas de nossa cidade, com empresas e comerciantes usando o espaço do pedestre para estenderem sua atividade. Alguns vão mais além, ignoram leis vigentes, código de postura e até mesmo o Plano Diretor e constroem diretamente na calçada, levando perigo aos pedestres.
Ao longo dos últimos anos o JB vem denunciando estes abusos sem muita contrapartida da prefeitura no que tange a providências e autuações. Porém, a partir de 2007 esta prática irregular ganhou a oportunidade de legalização, através de projetos de uso da calçada. Mas ainda não ganhou o interesse destes criminosos da legislação municipal que insistem na ilegalidade. Felizmente, uma minoria compreendeu a necessidade de adequação e vem fazendo a coisa certa. Investindo em projetos de uso e pagamento seus impostos. Resta agora a prefeitura intensificar a fiscalização e fazer a coisa funcionar.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Nem Fabiano, nem Alceuzinho. Será Ricardo em 2012?




Depois de abrir aqui o debate para saber quem será o candidato a prefeito em 2012 de Beto Richa, caso ele seja eleito governador, entre as jovens lideranças políticas Alceuzinho Maron ou Fabiano Elias, um fato novo amplia esta discussão: Ricardo (foto) candidato.

Isto mesmo com o presidente Ricardo (PP) na disputa por uma vaga na Câmara Federal, o leque jovem se abre e a chance de Ricardo se tornar o candidato de Richa se tornam muito grandes.

E por quê ? Primeiro porque apoio por apoio, além do PPS, o PP também está na campanha de Richa. Segundo porque dos dois ninguém tem tanto acesso e transito nos sindicatos que Ricardo. Desde Tortato que os sindicatos têm sido o pêndulo da balança nas eleições municipais. Vivemos a era dos prefeitos sindicalistas.

Como disse no comentário anterior, utopia política? Viagem na maoinese deste jornalista? Previsão maluca? Pode ser. Mas como estamos bem perto de ver vaca voando nesta eleição, quem sabe? Dê sua opinião.


AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE
BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

Leia amanhã no JB

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Ângelo Vanhoni para prefeito 2012



Lancei neste espaço uma discussão a cerca da eleição de 2012, apesar de o vice-prefeito e candidato a deputado federal, Fabiano Elias, achar que ainda é cedo para este debate. Mas por pensar exatamente contrário quero sugerir aqui mais um debate.

É praticamente certa a reeleição do deputado Ângelo Vanhoni (PT), para Câmara Federal o que é muito bom para cidade e região. Mas quero aqui sugerir ao deputado que, reeleito ou não, dispute a eleição de 2012 para prefeito de nossa cidade. E explico por que.

Nunca na história política da cidade, recebemos tantos recursos federais que resultaram em grandes melhorias para população como a reforma do ginásio Dr. Joaquim Tramujas, Tombamento da cidade pelo IPHAN, caminhão frigorífico para os pescadores, regularização fundiária no Parque Agari e Ilha dos Valadares, obras do entorno do Mercado Municipal, Farmácia e Restaurante Popular, entre tantos outros.

Vale dizer que todas essas obras garantiram a reeleição do prefeito José Baka Filho (PDT) que pouco ou quase nenhum crédito deu a quem de fato deveria dar no caso Vanhoni.

Agora analise comigo, se apenas como deputado federal, lá de Brasília ele conseguir trazer tudo isso para o município, imagina como prefeito com a caneta na mão? Pensei nisso e comente.


Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Comerciantes ignoram legislação e usam calçadas gerando perigo aos pedestres

Grave desrespeito a Lei do Plano Diretor e do Código de Postura, 60/2007 e 68/2007 respectivamente, o uso indevido de calçadas por comerciantes se tornou uma situação corriqueira e muito perigosa à segurança dos pedestres em Paranaguá.

Fazendo valer seu papel social, o JB, há anos vem denunciando esta irregularidade diante da falta de fiscalização da prefeitura, apesar do problema ser facilmente comprovado nas ruas e avenida quer da área central quer da periferia.

Três péssimos exemplos podem ser vistos através da pizzaria Forno a Lenha, lanchonete 40 Pastéis e matérias de construção Pingo. Além do uso da calçada que dificulta o trânsito dos pedestres, a pizzaria e a lanchonete infringem ainda o Código de Postura do Município por construírem toldos na calçada.

Por sua vez, a loja de materiais de construção, calçadas em dois sentidos da rua, uma lado do prédio como depósito de tijolos e areia e outro trecho, como depósito de postes de concreto. Percorrendo os três comércios e possível observar todas essas irregularidades.

O Secretário Municipal de Urbanismo, Juliano Elias, garante que esta situação tem recebido uma atenção especial da fiscalização da secretaria. Ele informou que todos os três comércios citados já foram notificados da irregularidade e, se não corrigirem e se enquadrarem a legislação, serão ser autuados e multados.

Ele confirmou a irregularidade cometida pela pizzaria, lanchonete e material de construção e, no caso do Forno a Lenha e 40 Pastéis, a mesma legislação que proíbe, fornece ferramentas para uso da calçada. Para tanto, basta desenvolver um projeto, onde se reserve um espaço de 1,5 metro para passagem do pedestre.

O imposto para uso da calçada custa 20 UFM por metro quadrado, lembrando que uma UFM custa R$ 1,82 e o imposto é pago uma vez por ano. Juliano Elias disse que já existem projetos aprovados neste sentido, como o de uma escola particular que construiu um acesso na calçada para receber os alunos em dias de chuva.

O engodo chamado Roque Vernalha


EM MENOS DE TRÊS ANOS
Buracos mostram a péssima qualidade
do asfalto da Avenida Roque Vernalha


Inaugurada no dia 15 de abril de 2008 com um grande show da cantora Sandra de Sá, a revitalização e paisagismo da Avenida Roque Vernalha, se tornou a única grande obra da primeira gestão do prefeito José Baka Filho (PDT) em Paranaguá.

Com uma garantia de durabilidade não inferior a cinco anos do asfalto feito a quente e um custo de quase seis milhões de reais, menos de três anos, buracos tomam conta da avenida (foto) que já vem sendo mantida através de operações tapa buracos.

Um simples trajeto ao longo da avenida concluída no último ano do primeiro mandato, visando a reeleição para mais quatro anos, pode-se notar que a péssima qualidade do asfalto. Lembra o tipo de asfalto popularizado como “casca de ovo” onde os buracos e remendos podem ser vistos nos trechos diante da CAB Águas de Paranaguá, passagem de nível, ponto de ônibus diante da chácara dos Estivadores e próximo da sede do PRB, entre outras.

Até mesmo em trechos de pouca movimentação destinado ao estacionamento de veículos buracos já se transformaram em crateras como pode ser visto diante do supermercado Peg e Pag. O antigo “balé” que os motoristas eram obrigados dançarem para desviar dos pontos mais críticos voltou para Avenida Roque Vernalha.

Baka lê voto de louvor de Marquinhos Roque


Por essa ninguém esperava, mas creiam, aconteceu. No domingo o prefeito José Baka Filho (PDT) participava do culto na matriz da Igreja Assembleia de Deus quando alguém (disseram-me que foi o vereador Nagel) lhe entregou uma carta da Câmara de Vereadores com uma homenagem ao Grupo Ânima da igreja.

Imediatamente o prefeito interrompeu o culto e entregou ao pastor José Alves a carta informando da homenagem e foi aí que pediram que o próprio prefeito fizesse a homenagem lendo a carta.

E o prefeito de imediato atendeu ao pedido e começou ler.

Tratava de um voto de louvor aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores na semana passada (estava lá e conferi), mas apresentado por quem? Adivinha só, pelo vereador Marquinhos Roque.

Ao ler de quem se tratava a homenagem, disseram-me que a expressão do prefeito mudou nitidamente. E ao encerrar a leitura, disse de bate - pronto que o nome de quem mandou entregar a carta ao pastor José Alves e bateu em disparada.

Faltou alguém para tirar a foto da expressão do prefeito na hora.

Considerei um tremendo gesto de grandeza do prefeito de levar até a igreja e ainda ler a homenagem do seu maior desafeto político para o Grupo Ânima.

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

Baka apóia Osmar, mas assume só Jô



Fiquei sabendo que o prefeito Baka anda cobrando de todos seus comissionados o apoio ao candidato a governo do Estado Osmar Dias e a esposa Jozaine, o que é mais que natural e bastante recomendável.

Porém, um apoio público e assumido, ou seja, adesivo no carro ( “furadex” mais ainda) e banners nas suas casas.

A idéia penso eu, é demonstrar mais do que apoio, comprometimento com as duas campanhas. O que é justo e natural. Afinal, está todo mundo ganhando mesmo dos cofres públicos há muito tempo, inclusive Baka já por uma gestão e meia.

Mas ontem passei diante da casa do prefeito e observei que ele assume apenas a campanha da minha candidata, sua esposa Jozaine. Na casa pode se ver dois enormes banners de Jô (foto) e nenhum de Osmar Dias.

E de nada adiante vir com aquele papo furado que no banner de Jô consta o nome de Osmar Dias que não cola, porque é obrigação da legislação eleitoral pela coligação formalizada.

Acredito que um banner de Osmar Dias, presidente do partido do prefeito e seu candidato ao governo do Estado deveria estar lá bem grande e colorido, até mesmo para servir influenciar os eleitores.

A menos que o prefeito tenha ficado impressionado com as três pesquisas eleitorais que deram larga vantagem para Beto Richa, o adversário do seu (e do meu também)candidato e ele esteja querendo ficar em cima do muro. Coisa que não quero acreditar.

Será que na casa dos secretários (sete mil reais por mês) a situação é a mesma? Vou checar e trazer aqui algumas fotos. Vou começar com a casa do Pastor Cleodinor que é pertinho da casa do prefeito. Aguardem.

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

sábado, 14 de agosto de 2010

Alceuzinho ou Fabiano em 2012 ?



Apesar das eleições ainda estarem a menos de 50 dias e as campanhas locais estarem indo timidamente para as ruas, já se discute nos corredores políticos quem será o candidato a prefeito de Beto Richa (PSDB), em 2012, caso ele se torne o governador do Paraná, Alceuzinho Maron (PPS) ou Fabiano Elias (PSDB).

Realmente está difícil de fazer esta previsão e cada grupo tem seus argumentos em prol do seu candidato. Mas não se discute isso prevendo derrota de ambos nas urnas, pois ninguém acredita que, mesmo deputado estadual ou federal eleito, eles abram mão da disputa do Palácio São José. Não perderão nada com a disputa.

Só por isso vale esta discussão.

Se por um lado, Beto Richa prestigiou o lançamento da campanha de Alceuzinho e nem compareceu na de Fabiano Elias, não se pode esquecer que Beto Richa é partidário e o vice-prefeito é do PSDB.

Além do mais, conhecendo o prefeito José Baka Filho (PDT) como reaprendi no ano passado, não seria nenhuma surpresa ele fazer um bom acordo político co Beto Richa, numa eventual derrota do seu candidato, o senador Osmar Dias (PDT).

E qual seria este acordo?

Beto governador chamá-lo para superintendência do porto ou uma secretaria de Estado por quatro anos (vai ganhar mais dois anos de lambuza de poder) e Baka renunciar ao cargo de prefeito em favor de Fabiano Elias.

Assim o governo do Estado e a cidade de Paranaguá ficariam com o PSDB que poderá permanecer mais quatro anos com a reeleição de Fabiano.

Utopia política? Viagem na maoinese deste jornalista? Previsão maluca? Pode ser. Mas com tudo que estamos vendo nesta eleição, quem sabe? Dê sua opinião.


AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

Picler assume o marketing de Osmar



Fiquei muito preocupado ao ler no Fábio Campana que o deputado federal Wilson Picler (foto), depois dos números do Datafolha, assumiu a coordenadoria geral de marketing da campanha de Osmar Dias.

E porque da minha preocupação.Por ser do PT e apoiar Osmar Dias (PDT) ao Governo do Estado, Gleisi para o Senado e Dilma para presidente quero registrar um fato que ocorreu recentemente para análise da cúpula de campanha.

Estive no encerramento da Festa de São Cristovão no Jardim Iguaçu e vi o quanto Picler entende de marketing.

Entrevistava o Padre Calimar ao lado do candidato de Floris do PT, importantes militantes petistas como professor Edson Simplício e Rosa, além de alguns devotos (quase um comício) quando o deputado passou pelo sacerdote e nosso enorme grupo sem cumprimentar o padre, Floris do PT (que é da nossa coligação e Secretário Geral do PT do Paraná até pouco tempo), e todos os demais que estavam conosco.

Sinceramente pensei que estávamos invisíveis. Cheguei parar com a entrevista acreditando que Picler cumprimentaria o padre, pelo menos, que era o dono da festa. Mas que nada. E pelo seu tamanho não dá para ele passar despercebido.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Time da UGT com Richa e Osmar, é brincadeira



Esta eleição tem tudo para entrar para história como a mais democrática ou a de maior acerto financeiro, como saber. Depois de nós, petistas, termos de engolir Requião e Osmar no mesmo palanque e, mais ainda, tendo que pedir votos para eles, agora é a vez do desbunde geral no sindicalismo local e estadual.

Já vimos lideranças da Intersindical apoiando Beto Richa e Osmar Dias, agora é a União Geral dos Trabalhadores no Paraná (UGT), nosso caso, o recém criado braço regional da UGT que surpreende e deixa este jornalista boquiaberto.

Primeiro conheci o amigo Paulo Rossi, na época que presidente do Sineepres e da SDS (Hoje NCST) e seu companheiro sindical Yuri Germann, (o Cuiabano), os dois de extrema direita e ligados a Luis Carlos Hauly (PSDB).

Depois os dois tomaram rumos diferentes, enquanto Yuri se abraçou com Baka de Osmar Dias, Paulo Rossi embarcou nas benesses de uma secretaria de Beto Richa (PSDB).

Agora, pasme, a coisa inverteu. Isso mesmo, os dois trocaram de grupo político. Paulo Rossi está abraçado na campanha e Osmar Dias e Yuri Germann e seu novo companheiro, Jaime dos Santos, entraram de cabeça e alma na campanha de Beto Richa (foto).

Vale lembrar que o amigo e secretário de Administração, Márcio Costa faz parte da UGT Litoral e, por conta disto, também está numa saia justa que não tem tamanho, até porque seu partido o PRP está com Beto e, ele, com Osmar Dias.

Dá para entender isso? Agora se tudo isso é uma tremenda prova de democracia partidária e sindical ou um tremendo acerto financeiro, só esse pessoal pode dizer. Eu acredito na democracia partidária e sindical de Rossi, Yuri e Jaime e você?

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Cadê os US$ 15,6 milhões do BID?


Programa faz três anos e nenhuma obra foi iniciada

Palanque eleitoral que muito contribuiu para a reeleição do prefeito, José Baka Filho (PDT), o Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano – “Paranaguá no Rumo Certo” do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que surgiu como a mola propulsora do desenvolvimento de Paranaguá em 2007, ainda não deu início a nenhuma das muitas obras prometidas desde 2008.

Os US$ 15,6 milhões que virão do BID em obras se tornaram uma garantia de crédito tão concreta que a prefeitura tem usado seus “recursos” para prometer soluções de problemas que não está tentando resolver, como saneamento básico. Cobrada pelo IAP e IBAMA sobre os canais da cidade, em maio do ano passado, os secretários municipais, Paulo Nascimento (Meio Ambiente), Juliano Elias (Obras) e Rui Ribeiro (Gabinete), disseram que para Noelle Costa Saborido (IAP) e Lício Domit (IBAMA), que serão investidos “3,6 milhões de dólares” no saneamento. E assim os problemas de drenagem no Canal das Marés, no Rio do Chumbo, no Canal da Labra e do Bertioga continuam esperando esses US$ 3,6 milhões recursos do BID.

A última notícia dos US$ 15,6 milhões aconteceu tem mais de um ano, durante a audiência pública de apresentação do Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano – Paranaguá no Rumo Certo. Neste dia o prefeito Baka destacou a importância dos investimentos que vão totalizar cerca de 15 milhões de dólares – já não eram mais US$ 15,6 informados em 2007.

Neste dia o prefeito lembrou que o dia era histórico “porque Paranaguá não conseguia um financiamento desse porte desde 1908. O último foi de 75 mil contos de réis, quando Caetano Munhoz da Rocha era prefeito”. Ou seja, o financiamento já era uma realidade em julho do ano passado, porém, as obras sequer começaram mais de um ano deste dia histórico. Vale lembrar que todas essas informações contidas nesta reportagem foram retiradas do Portal Público da prefeitura.

Missões


De acordo com a prefeitura a primeira missão ocorreu entre os dias 12 e 15 de maio de 2008. Foi uma apresentação das obras a serem financiadas com a finalidade de determinar os estudos preparatórios para que o banco pudesse dar início ao processo de financiamento do programa solicitado. Entre os dias 12 e 15 de outubro de 2008 aconteceu a segunda missão do BID (foto). Desta vez foi para identificação dos termos de referência dos estudos apresentados em maio. Em novembro de 2008 ocorreu a terceira missão para análise dos estudos e da documentação do programa nos aspectos técnicos, financeiro, legais e institucionais. E a última missão ocorreu entre os dias 24 e 30 de abril do ano passado quando ocorreu a análise final da documentação do programa para financiamento das obras a serem apresentadas.

Obras do BID

Entre as obras do Programa do BID estão pavimentação em diversos bairros, que incluíam as vias estruturantes, as que tem trânsito de ônibus, além das vias arteriais importantes, como a avenida Ayrton Senna, que terá transposição de nível em dois pontos, na Samuel Pires de Mello e na Atílio Fontana.
O Programa Caminho de Casa, drenagem no Canal das Marés, no Rio do Chumbo, no Canal da Labra e do Bertioga, além de recuperação do sistema de drenagem na região da Praça de Eventos 29 de Julho. Na saúde posto de saúde no Vale do Sol. Na educação, melhorias e ampliação das escolas municipais João Rocha, Arminda de Souza Pereira, Leôncio Corrêa e do Castelo Branco, construção de dois centros de excelência, a Escola Parque Awaji e outra no Vale do Sol.

Outro investimento será a construção de um prédio ao lado do Palácio São José, para integrar os serviços oferecidos pela Prefeitura que terá três pavimentos e comportará, dentre outras secretarias, o Protocolo, a Fazenda, o CPD, Controladoria, Orçamento e Planejamento, interligação da informação das estruturas públicas municipais e espaço para um sistema de monitoramento que será implantado para auxiliar no setor de segurança. Os investimentos vão ultrapassar R$ 3,3 milhões e incluem ainda geoprocessamento. Asfaltamento na Estrada Velha de Alexandra entre outros.

Ponta do Fêlix desrespeita Lei Federal e não requisita avulsos


Terminal privado localizado na área de porto organizado da vizinha cidade de Antonina e sujeito ao que determina a lei de modernização dos portos, desde sua inauguração em novembro de 2001, o Terminal Frigorificado da Ponta do Félix (foto) vem desrespeitando de forma contundente a Lei Federal 8630/93. Apesar de movimentar diversos tipos de cargas, inclusive de terceiros, há quase uma década o Terminal insiste em não requisitar trabalhadores portuários avulsos (tpas) das atividades de conserto, bloco e conferência.

Apesar de a Lei Federal garantir aos tpas execução na movimentação de mercadorias dentro da área do porto organizado com a intermediação obrigatória do Órgão Gestor de Mão-de-Obra (OGMO), de acordo com o presidente do sindicato dos Consertadores de Carga, Descarga dos Portos de Paraná, Antonina e Paraná, Cristian Oliveira, o trabalho destas atividades está sendo feita por estranhos ao sistema e funcionários do Terminal.

O presidente informa ainda que para ter acesso a carteira do Ogmo para sua categoria, teve que recorrer ao procurador do Ministério Público do Trabalho, Ricardo Bruel, enquanto os sindicatos do Bloco e Conferentes ainda não possuem. O presidente informou ainda que está para ser agendada uma reunião do sindicato com o Ministério Público do Trabalho, desta vez, para tratar da requisição dos consertadores nas cargas movimentadas do Terminal do Ponta do Felix.

O Terminal não é filiado ao Sindicato dos Operadores Portuários do Estado do Paraná (Sindop) que possui uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) assinada com o Sindicato dos Consertadores e tem validade para o trabalho na movimentação dos portos organizados no Paraná. Porém, lembra Cristian, cabe ao Terminal Ponta do Felíx fechar um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com a categoria e passar a fazer a requisição dos trabalhadores.

Parceiro dos Consertadores nesta situação, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Bloco do Paraná, André César dos Santos, disse que está lutando para que sua categoria também seja requisitada no Terminal do Ponta do Felix.

DESCASO COM OS MORTOS




“Nóias” e goteiras tomam conta das capelas municipais


No momento mais difícil para toda e qualquer pessoa que é a despedida de um parente que falece, a incompetência da atual administração municipal é percebida de maneira constrangedora. O estado precário das capelas municipais (foto) e a falta de segurança têm gerado situações constrangedoras para as famílias dos mortos e, até mesmo para as empresas funerárias.

Sem manutenção por parte da prefeitura há muito tempo, o telhado das capelas, em dias de chuva, se torna num festival de goteiras e, algumas vezes, os funcionários das funerárias são obrigados levar o velório e o caixão para uma capela onde as goteiras não sejam em grande número.

Até mesmo infiltração de água que avança pelo piso tem ocorrido. Outra situação que está se tornando corriqueira é a entrada de moradores de rua e até mesmo “nóias” nos velórios em busca de café. Há poucos meses diante do número de “nóias” tentando entrar no velório, uma pessoa da família tentou pedir auxilio ao guarda que fica no cemitério municipal Nossa Senhora do Carmo e ouviu dele que ele não poderia sair de seu posto de trabalho.

AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

Loja faz calçada de depósito e prejudica casal de idosos




Em vigor desde outubro de 2003, o Estatuto do Idoso ainda não é visto como Lei Federal que deve e precisa ser cumprida pela sociedade e poderes constituídos. Muitos dos seus artigos têm sido ignorados por aqueles que deveriam fazê-los cumprir no momento que eles são desrespeitados. É o caso de Luiz Carlos de Rezende (65) e sua esposa de 63 anos, ambos moradores no bairro Portos dos Padres em Paranaguá.
Há anos que o casal sofre em razão na negligência da prefeitura que permite que a loja de materiais de construção Guri II, que fica na Avenida Roque Vernalha, use a calçada lateral como depósito.

O aposentado que sofre de hipertensão e sua esposa de labirintite chegou ao ponto de contratar um fotógrafo para registrar o descaso e escrever uma carta contando o drama que vivem. Ele diz que a loja usa uma retroescavadeira diante de sua residência para carregar e descarregar areia e pedra, com isso, são obrigados manter a casa fechada para escapar da poeira de tijolos, pedra brita, areia e da fumaça de diesel dos caminhões e da máquina.

A garagem do idoso fica constantemente obstruída por um caminhão que fica estacionado diante do portão. Luiz conta ainda que quando reclamar da situação aos funcionários da loja, eles “fazem pouco caso, chacotas e ameaçam”. O idoso conta que já denunciou a situação para a Secretaria de Urbanismo, mas nenhuma atitude foi tomada. “Eu quero apenas ter paz BA minha casa e qualidade de vida”, dispara Luiz.

O que diz o Estatuto do Idoso

O Estatuto do Idoso em seu artigo 10 determina que “é obrigação do Estado e da sociedade, assegurar à pessoa idosa a liberdade, o respeito e a dignidade, como pessoa humana e sujeito de direitos civis, políticos, individuais e sociais, como a faculdade de ir, vir e estar nos logradouros públicos e espaços comunitários. Da mesma forma, o Estatuto diz ainda em seu artigo 74 que compete ao Ministério Público “instaurar o inquérito civil e a ação civil pública para a proteção dos direitos e interesses difusos ou coletivos, individuais indisponíveis e individuais homogêneos do idoso.

Por sua vez, o artigo 96 prevê uma pena de seis meses a um ano de prisão para quem “desdenhar, humilhar, menosprezar ou discriminar pessoa idosa, por qualquer motivo”.

AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

Leia amanhã no JB



AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

sábado, 7 de agosto de 2010

Amigo de Lula e Baka vai com Serra e Beto Richa




Como esse mundo gira mesmo. Na eleição passada o moço do chapéu da foto participou ativamente na campanha de reeleição do prefeito José Baka Filho (PDT) com status de estrela e ganhou espaço até no folder da campanha (foto).

O marketing, “Valter Samara amigo do presidente Lula”. No folder a garantia que ele iria ajudar a levar projetos para o Governo Federal e nossa cidade iria ter trânsito livre em Brasília.

Nunca soube que o tal do Valter fez algo pela nossa cidade e jamais soube do prefeito com ele em Brasília. Depois de seu estágio de “pop star eleitoral” na cidade, o moço sumiu.

Mas agora, plena eleição, não é que ele apareceu. Isso mesmo!

E pelo jeito está de mal com Lula e Baka, pois é candidato a deputado federal pelo PTB dos amigos Frisoli e Canziani que vão com Beto Richa (PSDB) e José Serra (PSDB).

Mas que coisa engraçada. E pensar que o moço deve até ter ganhado algum para ser cabo eleitoral em 2008.

AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Com quem vai a Intersindical na eleição?



Na primeira eleição de Requião ao governo toda a Intersindical estava lhe dando apoio e teve quase um orgasmo quando ele desceu de helicóptero no campo do Peg Pag e anunciou que iria discutir com a entidade a indicação do parnanguara para assumir o porto de nossa cidade. Levou mais de 70% dos votos da cidade.

Aí trouxe seu mano e deu no que deu. Rolou o Movimento Pró Paranaguá que toda Intersindical foi às ruas pedir a cabeça de Eduardo Requião e todos foram parar na justiça. Requião não atendeu nem Intersindical e nem Sindop e tiveram que engolir Eduardo Requião por muito tempo.

Aí vem a reeleição de Requião que brigava com Osmar pelo governo do Estado em 2006. Advinha só quem a Intersindical apoiou, inclusive com carinha no jornal e tudo mais, depois de tudo isso? Errou quem disse Osmar Dias. Apoiou Requião novamente.

Agora não tem Requião para o governo, mas ele está na briga pelo senado. A luta pelo governo do Estado está entre Beto Richa e Osmar Dias, aquele mesmo da eleição passada que ninguém da Intersindical quis apoiar. Não fosse o conferente Ribas e o estivador Maristany, Osmar Dias nem teria como chegar no ponto de chamada.

E agora, fica a dúvida com quem vai a Intersindical desta vez? Com Osmar ou Beto?

Nesta semana coloquei na coluna na Folha do Litoral a foto de integrantes da Intersindical ao lado de Beto Richa, “liderança” e lideranças sindicais que deram faniquito. Mandaram até mensagens para o jornal. Gostaria de saber se mandaram para o Fábio Campana que fez o mesmo que fiz.

E a coragem para isso, não vi nem postagem no tópico comentado pelo jornalista de nenhum deles. Aqui é fácil cobrar, ficar irado e querer se revoltar.

Por essa razão, segue novamente a foto do encontro de lideranças da Intersindical, inclusive seu presidente Scomasson, com Beto Richa (PSDB) e Alceuzinho Maron (PPS) na Coopanexos.

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

Gafe do prefeito no 11º Paranaguamotos



Cobrindo ontem durante a abertura da 11ª edição do mega evento Paranaguamotos dos Robalos Rebeldes flagrei uma gafezinha do prefeito José Baka Filho (PDT).

Na hora que abriram a palavra ao alcaide, não é que ele esqueceu ou não sabia o nome do presidente dos Robalos Rebeldes, Agostinho Batista?

Isso mesmo! Ouvi Baka perguntar ao rapaz de óculos ao seu lado (foto) qual era o nome do presidente para poder cumprimentá-lo e parabenizá-lo na abertura do evento. Foi mal.

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

Jô Baka a “milagreira”


A primeira-dama Jozaine Baka, nesta campanha, está sendo bem mais que candidata a deputada estadual, ela se tornou uma verdadeira “milagreira”. E explico por que.

A moça conseguiu unir pólos extremamente antagônicos numa mesma cruzada. Trocando em miúdos, ela colocou, literalmente falando, lado a lado adversários ferrenhos na área comunitária.

Um exemplo disto é o trabalho de Luis Carlos, o Patinho, com Paulinho Pastel, juntos na batalha pela vitória de Jozaine. Dá para acreditar nesta imagem? Patinho, Paulinho e Ângela, juntos, no mesmo barco (e sem brigar).

Isto prova o quanto estes líderes comunitários são profissionais e dão o exemplo que para se alcançar um objetivo maior, é preciso se despir de questões pessoais. Parabéns ao trio.

Ajude este jornalista manter atualizado este blog. Antes de sair clique num dos comerciais. Obrigado

Para quem estava em dúvida



Para aqueles que duvidam que farei valer minha bandeira de eleger as mulheres para todos os tipos de poder, municipal, estadual e federal, eis o registo de minhas candidatas na eleições deste ano. A engenheira eletrônica Jozaine Baka para deputada estadual e Gleisi Hoffmann para o senado. Pena que não tenho foto com minha candidata a presidente Dilma Rousseff que não foi muito bem ontem no debate da BAND.
Peço a todos os amigos e inimigos que votem Jozaine 12.321 e Dilma 13

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Leia amanhã no JB


AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.