quinta-feira, 17 de junho de 2010

Márcio foi servidor ou secretário, afinal?



Outra coisa que também não consegui entender na participação de Márcio Costa nesta Assembleia dos servidores, foi se ele estava lá como servidor que é, ferrado como todos os demais no que diz respeito ao salário-base, ou como secretário municipal que não pode reclamar nem pouco da grana mensal.

Digo isso, porque como secretário ele não poderia votar nas questões em debate na Assembleia, agora como servidor tinha todo direito de dar seu voto. Só que Márcio meteu os pés pelas mãos e acabou sendo um servidor que votou como secretário. Calma, calma que eu explico.

Ocorre que na hora de votar pela greve foi pedido que todos os que eram favoráveis levantassem a mão, como secretário Márcio não votou e ficou de mãozinha abaixada. Mas foi pedido também que àqueles que não eram favoráveis a greve que levantassem a mão. Advinha só a besteira que Márcio fez? Isso mesmo foi o único servidor que levantou a mão (foto).

Ou seja, ele votou contra a greve e para votar, só na condição de servidor. Agora imagem só, quantos votos dos servidores Márcio terá em 2012 quando for candidato a vereador, coisa que ele já anunciou na semana passada?
A menos, é claro, que ele aposte na famosa memória fraca do eleitor brasileiro.

AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário