sábado, 29 de maio de 2010

O triste testemunho de Marquinhos




Estive na reunião de apoio a pré-candidatura do líder comunitário Adriano Ramos e fui agraciado com uma história emocionante que me fez cair lágrimas contada pelo servidor e TPA, Marcos Pires, o querido Marquinhos (foto) que todos conhecem.

Durante o discurso de Adriano, Marquinhos usou a palavra para fazer um testemunho de sua amizade e vida política ao lado do prefeito José Baka Filho. Foi lindo e emocionante de ouvir. Vi muita gente derramando lágrimas na hora.

Contarei me colocando no lugar de Marquinhos. Foi mais ou menos assim;


“... Adriano hoje aqui nesta reunião me fez lembrar minha amizade e a caminhada que fizemos com Baka desde a época que ele ficava no porto, sentadinho num banco, comendo pão seco, enquanto os ratos passavam por perto dele e ele, jogava as migalhas para eles comerem.

Estava desanimado com tudo e eu dizia: “Baka vamos em frente não podemos desistir, você ainda vai ser prefeito”.

Éramos apenas oito amigos fiéis dele, eu, a Célis que está aqui, o Robertinho Voi, a Cida, a Rita e veio a eleição de 2000. Lutamos, corremos, sempre juntos, mas perdemos, porém, não desanimamos. Continuamos juntos e fiéis ao Baka.

Aí veio a eleição de 2004, juntos em mais uma luta, desta vez, fomos felizes, vencemos e Baka virou prefeito como disse lá atrás, quando ele estava num banco comendo pão enquanto os ratos passavam perto dele.

Depois veio a reeleição, juntos novamente fomos à luta pelos votos e vencemos de novo, Baka foi reeleito, continua prefeito.

Só que desta vez, ele nos abandonou...


AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS.

5 comentários:

  1. A Carreira politica deste cidadão chamado Baka acabou, e aqueles que são próximos a ele ou carregam o seu nome como a Jozaine também estão fadados ao fracasso politico.

    ResponderExcluir
  2. É essa história me faz lembrar de outras e outras que se assemelham, mas que nos fazem cada vez mais refletir sobre amizade, lealdade e compromisso...só que tudo passa... eles passam, mas nós ficamos e continuamos com as nossas convicções, nossa moral e ética e com a consciência tranquila de dever cumprido. E eles????? e quando acabar a vida pública, como é que vão ser tratados!?!?!? Ninguém chega lá, se esse ou essa não tiver ajuda por menor que seja de alguém. Principalmente na política!?!?!

    ResponderExcluir
  3. Caro amigo Marcão, muito feliz em sua colocação, costumo dizer que a política passa, mas as pessoas ficam e, com elas, a amizade, o caráter e o respeito pelos amigos. Mandou bem.

    ResponderExcluir
  4. Olá meu grande brother Gil...
    Olha !!! vc me emocionou com a (h)istória do amigo Marquinho , tô chorando até agora hi,hi,hi,hi,hi......

    ResponderExcluir
  5. Tb meemcocionou tanto que até chorei... de tanto rir. rsrsrs

    ResponderExcluir