quinta-feira, 6 de maio de 2010

Ironia do destino


É realmente fato que a maré que sobe, também desce. Esta eleição está trazendo uma tremenda ironia do destino em uma das quatro facções do PSDB. Veja bem, nos idos de 1983 quando o governador do Estado era o saudoso José Richa, tínhamos o também saudoso José Vicente Elias na superintendência do porto de Paranaguá.

Pois bem, naquela época uma rixa com o, hoje, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, Nestor Batista, fez Vicente perder o cargo por questões que, hoje, não convém nem comentar. Comentários da época davam conta que havia até um esquema de empreiteiras de pessoas, hoje, ligadas ao PSDB. Coisa que não acredito.

Assim o governador José Richa acabou retirando o Vicente do porto e, passado 27 anos, os filhos dos políticos desta época estão juntos, numa eleição e no mesmo partido, o PSDB. Só que tem quem afirme que Fabiano Elias esteja nesta disputa para Câmara Federal também vislumbrando o cargo que o pai já exerceu; a superintendência do porto de Paranaguá. O que já tem gente trabalhando contra, inclusive do próprio PSDB.

Mas acredito que nem Beto Richa e tampouco Osmar Dias nomeiem parnanguaras para o cargo.

AJUDE ESTE JORNALISTA MANTER ATUALIZADO ESTE BLOG E, ANTES DE SAIR, CLIQUE EM UM DOS COMERCIAIS. OBRIGADO

2 comentários:

  1. Olá Gil;

    As disputas por espaço ocorrem em todos os níveis: eclesiásticos, dentro de um campo de futebol, em casa, no local de trabalho e também na administração pública.
    O que ocorreu entre o meu pai e o Nestor Baptista foi isso e para acirrar a disputa um grupo político de Paranaguá, que tem bases na prefeitura "desde o tempo de antanho", fez denúncias que jamais foram comprovadas e que serviram para desestabilizar a relação entre o meu pai e o pai do Beto.
    Destaco aqui, como tenho feito sempre que quaisquer destas matérias vêm à tona, que Vicente Elias fez política e ocupou cargos públicos durante 40 anos e que todas as suas contas públicas foram aprovadas pelos tribunais e auditores públicos da época. Isso não ocorre em Paranaguá com muita gente que tem bem menos tempo de vida pública.
    Assim, lamento que a fragmentação do PSDB esteja atendendo a interesses de outros grupos políticos. Mas é uma fase de purificação que teremos que passar.
    Vamos dar um passo de cada vez. O momento agora é o de participar das eleições e vencê-las. Vencer a disputa que enfrentarei para deputado federal, trabalhar muito para que o PSDB faça boas bancadas estaduais e federais, que eleja seus senadores, governador e presidente da república.
    Depois disso vamos trabalhar para construir uma nova Paranaguá, um novo Paraná e um novo Brasil. Meu nome estará à disposição do PSDB para essa empreitada e se for nomeado para cargo na APPA, farei o melhor possível, pois a condição de vice é uma posição na qual não pretendo ficar até o fim do mandato do Baka em 2012, pois acho que posso mais do que faço atualmente.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez Fabiano, vc demonstra transparência e esclarece situações do presente e também do futuro. E concordo com vc que a fragmentação do PSDB virou disputa de interesses pessoais. Uma pena.

    ResponderExcluir