sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Incoerência do prefeito Baka

Está no Portal Público da prefeitura desde ontem a afirmação do prefeito José Baka Filho (PDT) que "o funcionário público municipal tem o reconhecimento dele pela competência e responsabilidade" depois de nomear cinco servidores para ocupar o cargo de secretário.

Porém, na mesma reportagem que está na imprensa, o prefeito Baka enche boca para dizer que "a reforma administrativa reduziu cinco secretarias municipais, 80 cargos DAS e 120 funções gratificadas".

Para quem sabe o que significa reduzir 120 funções gratificadas este jornalista irá explicar com maiores detalhes. Significa que 120 servidores municipais de carreira e com tempo superior a 10 anos de prefeitura perderam o justo e merecido reconhecimento pelos seus anos de dedicação e trabalho, que era a função gratificada. Coisa aque não representa quase na folha de pagamento, pois o valor é de R$ 130,00.

Assim o prefeito Baka que diz reconhecer o trabalho do servidor municipal, nomeia cinco servidores de carreira com um salário de R$ 7 mil reais e, ao mesmo tempo, retira de 120 servidores de carreira, uma grana mensal de R$ 130,00.

Isto não é uma tremenda incoerência?

Não seria mais fácil e justo acabar com as desnecessárias secretarias especiais (todas de salário de R$ 7 mil) e manter a função de gratificada deste pessoal que a economicidade não seria bem maior e mais justa? Com a palavra o prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário