quarta-feira, 29 de julho de 2009

Sem ajuda creche da Irmã Marta pode fechar



Depois de 30 anos de trabalho voluntário dedicado às crianças, hoje, doente, cansada e desanimada, a Irmã Marta sofre diariamente pela falta de dinheiro que pode fazê-la fechar a creche comunitária São Judas Tadeu a qualquer momento no Jardim América em Paranaguá.
Vítima da crise financeira que assola a cidade, o estado e o país e da total falta de apoio financeiro dos governos municipal, estadual e federal, a creche sobrevive da doação de empresários e colaboradores.
Com o telefone cortado, as dívidas se acumulam e a Irmã Marta se vê obrigada ignorar os efeitos de uma diabete alta e pressão alta no seu corpo de 66 anos de trabalho e corre a cidade na busca de recursos. “Já nem durmo mais pensando apenas no dia seguinte em como faremos para ficar de portas abertas” desabafa a Irmã que, ao longo dos 30 anos da creche, já atendeu mais de 17 mil parnanguarinhas.
Ela conta que o desafio é manter os custos fixos de 12 funcionários que resultam numa folha de pagamento de 15 mil reais.
Sem receber um centavo sequer da prefeitura desde outubro de 2008, conta apenas com a cessão dos professores pela Secretaria Municipal de Educação e a doação de 2 quilos de feijão por semana feito pela SP Alimentação, empresa responsável pela distribuição da merenda escolar na rede municipal.
Na semana passada, confessa a Irmã Marta, não fosse a solidariedade do empresário José Humberto Ramos, a creche teria ficado no escuro pela falta de pagamento da conta de energia elétrica. “Assim como ele, temos outros amigos da creche que Deus tem abençoado e nos ajudado cuidar de nossas 203 crianças”, diz a Irmã Marta, bastante agradecida.
Sem ter onde e para que recorrer neste momento de crise, pois garante que já bateu em quase todas as portas, a Irmã Marta apela para solidariedade de todos os empresários, sindicatos, segmentos e da população para que a ajudem manter o atendimento na creche. “A creche não é minha é da comunidade”, garante a Irmã que já perdeu a conta das lágrimas que tem derramado nos últimos meses pela falta de recursos.
Quem puder ajudar com doações de dinheiro pode fazer um depósito na conta-corrente 19377-0 da agência 0118 do Banco Itaú. As pessoas que quiserem doar sem fazer o depósito, a Irmã diz que vai até a casa ou empresa da pessoa receber, independente do valor e fornece o recibo. Doações em alimentos, roupas, cobertores ou outras doações podem ser levados diretamente na creche ou se preferirem a Irmã irá buscar no local.

Um comentário: