quarta-feira, 1 de julho de 2009

Concretagem não suportou quatro anos



Faltando um mês para completar quatro anos de sua inauguração, a precariedade de alguns trechos da concretagem na Avenida Bento Rocha, surpreende pelo fato da Construcap garantir uma vida útil de trinta anos para as vias de acesso ao porto de Paranaguá.

Obra do Governo do Estado que custou aos cofres públicos a quantia de R$ 15,937 milhões tinha um prazo de conclusão de seis meses, mas levou o dobro de tempo para ser entregue ao município.

A opção pela concretagem se deve ao fato do desgaste diário da malha viária em razão de cerca de três mil caminhões que trafegam pela cidade. Foram concretadas cerca de 25 quilômetros que melhoraram as avenida Bento Rocha, Governador Manoel Ribas, Coronel Santa Rita, Portuária, Coronel José Lobo e as ruas Professor Cleto, Antonio Pereira, Manoel Bonifácio e Barão do Rio Branco.

Porém, a durabilidade da concretagem deixa a desejar em dois trechos da Avenida Bento Rocha que se tornaram perigosos para o tráfego de veículos pequenos e até mesmo caminhões. O primeiro fica diante da escola municipal Randolfo Arzua onde o concreto está quebrado e em péssimas condições.

Motoristas são obrigados desviar de uma parte do concreto que formou um buraco. O segundo trecho que está numa situação ainda pior fica ao lado do muro do Terminal da Cattalini e há poucos metros do semáforo que fica na Avenida Coronel Santa Rita.
A possibilidade de acidentes em ambos os trechos é iminente e até o momento nenhuma providência foi tomada para recuperar a via pública.

A obra foi realizada pela empresa paulista Construcap da família Capobianco que possui mais de 60 anos de atuação no mercado e que adota como compromisso “comunidade respeitada”, segundo sua página na internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário