sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Secretários e vereadores não gostam de carnaval!

Quem perdeu o grande espetáculo que foi este carnaval de Paranaguá foram diversos secretários municipais e vereadores do G-6 e G-5. Exceto pelos secretários Rudi (Serviços Urbanos), Álvaro (Corregedoria), Juliano (Infraestrutura), Jozaine (Planejamento), Marcio Costa (Administração), Jaime Cabral (Segurança), Mário (Fundesportes), Filuca (Emdepar), Luiz (Fumtur) e os vereadores Ricardo (G-6) e João Mendes (G-6) não vi mais ninguém prestigiando o nosso carnaval. É não é válida a desculpa de alguns deles serem evangélicos, pois prestigiar não significa brincar o carnaval. Até porque os secertários são agentes públicos e os vereadores detentores de mandato conferido pelo povo. Assim como o carnaval é a festa do povo, porque todo esse pessoal ficou ausente do carnaval? Bom, azar é o deles, porque perderam o melhor carnaval dos últimos anos.

4 comentários:

  1. Apesar do carnaval ser uma unanimidade entre as festas nacionais. Não quer diser que todos tenham de aproveitá-lo da mesma forma.
    Provavelmente aqueles que não tenham a obrigação de comparecer ao Desfile tenham aproveitado para descansar com a família ou até mesmo brincar outros carnavais. Nada mais justo, mesmo porque cargo eletivo direta ou indiretamente não quer diser casamento com a cidade. Portanto acho até aceitável uma escapadinha. Espero que vejamos os faltantes em seus lugares de trabalho desempenhando da melhor forma suas funções coisa que já seria de bom tamanho e justo a todos!

    ResponderExcluir
  2. Caro Rodrigo sou obrigado a discordar veemente do amigo. Até entendo que os nossos nobres edis têm direito a um descanso com a família, mas para isso eles têm dois recessos no ano e por sinal, acabaram de vir do primeiro. Agora, uma coisa é certa, todos, sem exceção de credo, são sim obrigados a comparecer aos desfiles pelo simples motivo pelo qual foram eleitos, fiscalizar o erário público. Afinal, todo o carnal é feito com dinheiro público e cabe aos vereadores fiscalizarem sua aplicação, quer na estrutura, quer na distribuição do repasse às escolas, quer no trabalho do corpo funcional a disposição do povo no carnaval. Como ele irá cobrar a falta de uma ambulância que deixou de atender um folião que se machucou se não esteve lá para cobrar a presença de uma ambulancia na avenida do samba? E tem mais, o repasse da verba destinado as escolas será alvo de prestação de contas e teve uma escola que dos R$ 15 mil repassados não gastou R$ 2 mil, como o vereador que não assistiu o desfile terá como cobrar algo que ele soube por terceiros e não foi checar in loco? E tem mais, quem não foi abriu mão da sua obrigação de fiscalizar não só o custo de estrutura, bem como a aplicação do dinheiro público em ações que poderiam ser dispensáveis. Portanto, amigo, sou contrário a a qualquer ausência de um vereador eleito pelo povo, mas situações onde o povo está se beneficiando da coisa pública. Afinal, não são os olhos do povo que tem o poder de fiscalizar, cobrar e legislar. E para finalizar, o local de trabalho do vereador não é tão somente o gabinete e o plenário, mas sim todos os lugares da cidade, tal qual o artista, o politico tem que ir aonde o povo está. Um abraço amigo

    ResponderExcluir
  3. Gil
    Não discordo totalmente de você. Pois mesmo que eles queiram trabalhar nos recessos todos sabemos que no Brasil é impossível.
    A presença indispensável do Vereadores não procede, Pois os Tribunais de Contas e a Receita Federal por exemplo realizam fiscalizações sem ter que comparecer in loco.
    Acredito que a Prefeitura realizará a fiscalização da destinação da verba.
    Aos Vereadores caberá verificar se tal fiscalização está de forma correta e analizar a relação Custo X Beneficio da aplicação da verba em questão.
    A fiscalização do Carnaval deve ser documental, a estrutura pode ser verificada posteriormente via meios de comunicação, o repasse as escolas é feito de comum acordo entre seus representantes e a Prefeitura e por fim existem algumas centenas de normas a serem seguidas para a realização de eventos como o carnaval. Que não compete aos vereadores estarem junto a sua realização para fiscalizar. ao exemplo da Presença do Lula na Sapucaí não impediu a participação de um cachorro de rua aos desfiles da Imperatriz e Grande Rio.
    Como havia mensionado existem várias normas a serem seguidas na realização do evento.
    Mesmo que o Vereador/Secretário não tenha visto os desfiles ainda existem seus assessores e a própria população que cobrará de seus representantes providências.
    Então será necessário um vereador/secretário para cada passo dado fora do limite de sua casa.
    Não esqueçamos de outras entidades.
    Polícias, Ministérios Públicos, Grupos de Mães, Entidades Filantrópicas, Entidades Culturais dos mais variados tipos.
    Espero ter sido claro.

    ResponderExcluir
  4. Caro Rodrigo, é difícil, muito difil mesmo, mas seus argumentos, desta vez, me convenceram.Como diria Jack O Estripador, concordp com o amigo em partes.
    Um abraço

    ResponderExcluir