quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Acabou a liderança ou a competência na Estiva?

Desde os dois mandatos sucessivos do presidente Ubirajara Maristany que o Sindicato dos Estivadores de Paranaguá e Pontal do Paraná não reelege uma diretoria. Após Bira, veio Jamil Amancio que ficou apenas um mandato e dançou na reeleição. Depois veio Sargento e a história se repetiu e, hoje, começou a gestão de Antonio Carlos Bonzato. Diante de sucessivas gestões sem reeleição, tento entender o motivo que fez a categoria não manter no comando alguém com quem conviveu três anos. Foi incompetência administrativa ou falta de liderança? Não dá para afirmar com 100% de precisão, mas uma coisa é certa; todos eles deixaram algo a desejar, uns mais outros menos. Sem dizer que nesse período de mandatos solitários, as eleições sempre bateram recorde de chapas participantes, o que deixa evidente a falta de união da categoria. Será que a razão da falta de uma nova carta de confiança da categoria não ocorreu porque depois de Maristany o interesse do presidente e sua diretoria se voltaram mais para eles mesmos do que para categoria? São perguntas como esta que mostram a decadência do movimento sindical na faixa portuária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário